Vacina da Pfizer
Reprodução: Google/licenciáveis
Vacina da Pfizer

O presidente-executivo da Pfizer , Albert Bourla, disse que uma vacina anual contra a Covid-19 seria melhor que reforços frequentes. Devido ao aumento de casos do coronavírus, especialmente após o surgimento da variante Ômicron, alguns países expandiram os programas de reforço da imunização ou reduziram o intervalo entre as doses.

A vacina da Pfizer se mostrou eficaz para evitar casos graves e mortes em decorrência da Covid-19, mas menos eficiente na prevenção da transmissão da doença.

Durante entrevista, Bourla foi perguntado se acredita que as doses de reforço  serão administradas a cada quatro ou cinco meses regularmente.

"Este não será um bom cenário. O que eu espero (é) que tenhamos uma vacina que você terá que fazer uma vez por ano", disse Bourla ao canal  N12 News de Israel nesse sábado (22). "Uma vez por ano, é mais fácil convencer as pessoas a fazê-lo. É mais fácil para as pessoas lembrarem. Então, do ponto de vista da saúde pública, é uma situação ideal. Estamos procurando ver se podemos criar uma vacina que cubra a Ômicron e não esqueça as outras variantes e isso pode ser uma solução."

Leia Também

De acordo com ele, a Pfizer pode estar pronta para pedir a aprovação de uma nova versão da vacina para combater a variante e começar a produzi-la já em março.

Os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) informaram que uma terceira dose de uma vacina de mRNA é necessária para combater a Ômicron, fornecendo 90% de proteção contra internações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários