Enfermeira realiza teste RT-PCR
Governo do Estado de São Paulo
Enfermeira realiza teste RT-PCR

O governo da Argentina decidiu que, a partir do próximo sábado (29), argentinos, residentes, brasileiros, uruguaios, paraguaios, bolivianos e chilenos que estiverem com esquema vacinal completo há mais de 14 dias poderão entrar no país sem precisar fazer testes de Covid-19 . A medida foi publicada no Diário Oficial na madrugada desta quarta-feira (26).

As pessoas que se encaixarem no grupo também ficarão isentas de realizar uma quarentena preventiva. Apesar do aumento de casos devido à variante Ômicron , o governo afirma que a mutação não deve afetar vacinados de forma grave. Desse modo, a decisão facilita a entrada de turistas que mais visitam a Argentina e dos que mais gastam no país.

"A elevada transmissibilidade [da ômicron] faz com que o número atual de casos seja superior ao maior número de casos já registrado desde o início da pandemia, sem correlação, até o momento, com hospitalizações em Unidades de Terapia Intensiva nem com falecidos", diz um trecho do documento.

Antes do decreto, era permitida a entrada somente de argentinos e estrangeiros residentes no país, além de turistas estrangeiros com a apresentação do esquema de vacinação completo e do teste PCR negativo, feito em até 72 horas antes do embarque. Os passageiros também deviam ficar em quarentena e apresentar um segundo PCR entre o terceiro e quinto dia após entrarem no território.

A partir de sábado, quem estiver vacinado só precisará preencher um formulário pela internet, até 48 horas antes do início da viagem, e anexar o certificado de imunização. Em caso de turistas, também será necessário apresentar um seguro internacional de saúde com cobertura prevista para a Covid-19.

Leia Também

Não vacinados ou vacinados de forma parcial

Caso a pessoa seja argentina ou estrangeira residente sem nenhuma dose, ou com o esquema vacinal incompleto, ela ainda poderá entrar na Argentina desde que apresente um PCR negativo — realizado em até 72 horas antes da viagem — ou um teste de antígeno — feito em até 48 horas antes.

No caso dos não vacinados ou dos que não estão com o esquema vacinal completo, é necessário fazer uma quarentena de sete dias a partir do dia em que o teste foi realizado.

Já para turistas estrangeiros, além do teste negativo e uma quarentena de sete dias, também é preciso conseguir uma "exceção de vacinação" — obtida com autoridades migratórias ou emitida em um consulado argentino — e contar com um seguro de saúde internacional contra a Covid-19.

Menores

Crianças e adolescentes que não tiverem o esquema de vacinação completo poderão entrar no país apenas com um teste de Covid, sem precisar da quarentena. Menores de 6 anos são isentos dos exames.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários