Eliézer e Natália se beijam no quarto grunge
Reprodução/Globoplay
Eliézer e Natália se beijam no quarto grunge

O beijo de Eliézer e Natália durante a última festa do Big Brother Brasil gerou mais comentários que o habitual. O brother ficou com a mineira no quarto grunge, e foi alertado por Vinícius, já que estava com uma ferida na boca.

"Tá com essa boca cheia de ferida e socando beijo de língua no povo, toma jeito", disse o cearense para o amigo. Horas mais tarde, ele deu um beijo triplo com Natália e Maria, com quem já havia se relacionado na casa.

Pela manhã, Maria também puxou a orelha de Eliézer sobre o ocorrido. "Você está preocupado, mas não tem nada de mais. Foram duas pessoas solteiras, num confinamento, com um pouco de álcool. O único problema é que você está tratando essa herpes, não sei se ela viu”, disse ela.

A questão fez com que o termo 'herpes' fosse parar nos Trending Topics, os assuntos mais comentados da manhã no Twitter. Afinal, pode beijar com ferida na boca?

O Dr. Renato Pazzini, dermatologista pela USP, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Membro do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein e Oswaldo Cruz, orienta que não.

"O ideal é esperar um pouco", afirma. "Se for herpes, ela pode ser transmitida nessas erupções. Se a pessoa exposta nunca teve contato com o vírus, ela pode ser infectada", explica.

Leia Também

Segundo o especialista, crianças com contato com a herpes tendem a ter reações mais brandas. Em adultos infectados pela primeira vez, os sintomas podem ser mais agudos.

"Não há 100% de certeza que você vai desenvolver a infecção uma vez que teve contato, é necessário aguardar para ver se vai se manifestar. Normalmente, a 1ª infecção provoca febre e dor de garganta", conta.

A herpes é uma doença viral que não tem cura. Ao longo da vida, ela permanece "adormecida" no corpo. Eventualmente, pode acontecer o que os médicos chamam de reativação.

"A herpes causa essas erupções quando você tem uma infecção, e depois ela fica 'dormente'. Em determinadas pessoas, pode acontecer uma reativação, esses episódios de feridinha. Algumas pessoas nunca vão apresentar reativação, não sabemos porquê. Mas sabemos, por exemplo, que fatores como exposição solar, frio extremo, e outros traumas podem desencadeá-la".

O tratamento para herpes é feito com um remédio antiviral específico, prescrito por médicos. Em pessoas com episódios muito frequentes de erupção, há também medicamentos que previnem as feridas.

** Filha da periferia que nasceu para contar histórias. Denise Bonfim é jornalista e apaixonada por futebol. No iG, escreve sobre saúde, política e cotidiano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários