Mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Zika e chikungunya
Shutterstock/Divulgação
Mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Zika e chikungunya

Ter zika ou  dengue torna uma pessoa mais atraente para os mosquitos. De acordo com um estudo publicado na revista Cell, humanos e camundongos infectados por esses vírus secretam um produto químico que os torna mais apetitosos para os insetos, o que significa que eles são mais propensos a serem picados novamente e transmitirem a doença. A boa notícia é que um medicamento comum para acne é capaz de cancelar esse efeito.

Para chegar a essa conclusão, primeiro, a equipe composta por pesquisadores americanos e chineses testou se os mosquitos mostravam preferência por camundongos infectados. De fato, quando os mosquitos foram expostos a camundongos saudáveis ​​ou com dengue, eles foram mais atraídos pelos animais doentes.

Em seguida, eles analisaram as moléculas de odor presentes na pele de camundongos infectados e saudáveis. Para tentar descobrir exatamente qual delas é a culpada por esse aumento da atração, os pesquisadores aplicaram em camundongos saudáveis e na mão de voluntários humanos, as substâncias mais comuns encontradas nos camundongos infectados. Os resultados mostraram que a acetofenona era especialmente atraente para os mosquitos.

Esse odor cutâneo é produzido por algumas bactérias Bacillus que crescem na pele de pessoas e de camundongos. Normalmente, a pele produz um peptídeo antimicrobiano que mantém as populações de Bacillus sob controle. Mas quando uma pessoa - ou o animal - é infectada por dengue ou zika, há queda na produção desse peptídeo antimicrobiano, e o Bacillus cresce mais rápido.

Para o vírus, isso é positivo porque aumenta sua probabilidade de transmissão. As descobertas podem explicar como os vírus do mosquito conseguem persistir por tanto tempo. A transmissão da dengue, da zika e de outras doenças transmitidas por mosquitos ocorre quando um inseto pica uma pessoa infectada e, em seguida, uma pessoa saudável.

"O vírus pode manipular o microbioma da pele dos hospedeiros para atrair mais mosquitos para se espalharem mais rapidamente!”, diz Penghua Wang, imunologista da UConn Health e um dos autores do estudo, em comunicado.

Em seguida, os pesquisadores procuraram algum tratamento para inibir essa ação. Com base em estudos anteriores, eles decidiram testar o potencial da isotretinoína, uma substância utilizada normalmente para o controle da acne. Eles então deram isotretinoína aos camundongos com dengue. O compostos é um tipo de derivado da vitamina A, que aumenta a produção do peptídeo antimicrobiano da pele.

Como esperado, os camundongos tratados com isotretinoína emitiram menos acetofenona, reduzindo sua atratividade para os mosquitos e potencialmente reduzindo o risco de infectar outras pessoas com o vírus.

O próximo passo da equipe é analisar se a isotretinoína reduz a produção de acetofenona em humanos infectados, assim como aconteceu nos roedores doentes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários