Tamanho do texto

Três nutricionistas montaram uma lista do que deve entrar em sua alimentação neste ano

A principal dica dos nutricionistas para entrar em forma é buscar uma alimentação balanceada e apostar em um cardápio saudável. Mas quais os alimentos que devem se tornar os próximos queridinhos das dietas? Já tivemos a onda da tapioca e dos alimentos sem glúten, por exemplo. Especialistas apostam agora em leites vegetais, cogumelos e algumas raízes. 

Leia também:  Por que mudar o horário das refeições pode ser mais saudável

É possível queimar mais gordura sem fazer mais exercício?

Alimentos que “dão barriga”: veja lista e como substituí-los na dieta

Três nutricionistas montaram uma lista com os 10 alimentos saudáveis que devem virar tendência neste ano e que trazem diversos benefícios. Veja o que incluir na dieta e os motivos: 

Leites vegetais

Leite vegetal
Reprodução
Leite vegetal


"As bebidas de origem vegetal têm se tornado cada vez mais populares, isso porque o número de intolerantes a lactose têm aumentado consideravelmente. Já encontramos no mercado algumas variedades e o melhor de tudo é que podemos fazer vários tipos de “leites” em casa", explica Karla Vilaça, nutricionista da Nutrenza Assessoria Nutricional.

"São ricos em fibras, podem apresentar boa quantidade de proteína e são bons substitutos ao leite de origem animal", analisa Karla. 

Entretanto, é preciso ter cuidado com a ingestão de cálcio ao substituir o leite animal pelo vegetal. "Esses leites, como o de soja, arroz, amêndoa, aveia, castanhas, não são fontes de cálcio naturalmente, por isso, na hora de optar, dê preferência aos enriquecidos com cálcio", avisa Patrícia Cruz, mestre em Ciência da Nutrição pela USP. 

Cogumelos

Cogumelo shitake
Thinkstock/Getty Images
Cogumelo shitake


"Muitas pessoas têm a intenção de diminuir o consumo de carnes por acreditarem ser mais saudável adotar uma alimentação vegetariana. Os cogumelos são bons substitutos para estes alimentos. São fontes de fibras, possuem vitaminas do complexo B e são ricos em ácido fólico, que previnem doenças cardiovasculares", aponta Karla Vilaça. 

Edamame

Edamame
Divulgação
Edamame


De acordo com Patrícia Cruz, cada vez as pessoas se preocupam com a ingestão de proteína nas dietas, principalmente, com as recomendações da OMS em relação aos alimentos processados . "O endamame é a soja verde (grão imaturo) preparado dentro da vagem com alguns condimentos. Muito comum nos países orientais, o edamame é uma boa fonte de proteínas por baixo teor de gordura e também auxilia na redução de peso já que apresenta elevado teor de fibras", explica. 

Inhame

Inhame
Getty Images
Inhame


Kátia Melo, nutricionista da academia Bodytech Itaim, em São Paulo, defende o inhame. "É uma fonte de carboidrato de baixa carga glicêmica (não eleva a glicemia) e ajuda a amenizar os sintomas da TPM, cólicas e irritações. É muito consumido no Nordeste e Norte do Brasil. Pode ser utilizado no café da manhã ou lanche da tarde."

Cacau

Chocolate
Thinkstock/Getty Images
Chocolate


Kátia também aposta no cacau e alimento até ajuda a combater gorduras indesejadas. "As catequinas presentes atuam como vasodilatador e ajudam a queimar gordurinhas, além disso é muito rico em polifenóis, um potente antioxidante que age neutralizando os radicais livres que são responsáveis por muitos danos ao organismos, como por exemplo o envelhecimento precoce da pele."

Leia também: Lista mostra os alimentos mais saudáveis do planeta - e inclui o chocolate

A nutricionista dá dicas sobre o melhor momento para consumir o alimento e libera o chocolate com 75% de cacau: "ele é um ótimo alimento para ser consumido antes do treino. Outra estratégia é consumir 10g de chocolate 75% à tarde para controlar ansiedade e estimular a produção de serotonina". 

Manteiga de amendoim

Pasta de amendoim
Thinkstock/Getty Images
Pasta de amendoim


Com a busca por bem-estar físico, sendo a prática de atividades físicas um dos caminhos, os alimentos que auxiliam na performance durante o treino são bem-vindos, como a manteiga de amendoim. 

"Ela é fonte de proteína e energia e também de gordura mono e poliinsaturada. Mas, atenção, estamos falando da manteiga de amendoim pura, algumas podem ser preparadas com adição de açúcar e gordura hidrogenada", alerta Patrícia Cruz. 

KEFIR

KEFIR é feito a partir do leite
Thinkstock/Getty Images
KEFIR é feito a partir do leite


"É um probiótico feito a partir da fermentação do leite (tanto de origem vegetal quanto animal) e pode ser feito em casa. Melhora o funcionamento intestinal, é rico em triptofano que melhora o humor, e ainda pode proporcionar uma boa noite de sono. Além disso, fortalece o sistema imunológico", defende Karla Vilaça. 

Grãos germinados

Grãos
Getty Images
Grãos


"Durante o processo de germinação, a planta produz como forma de proteção contra possíveis patógenos, fitoquimicos e enzimas que podem auxiliar na digestão e aumenta em até 200% a concentração de vitaminas do complexo B", explica a nutricionista da BodyTech.

Kátia também ensina como fazer em casa: "coloque os grãos em um recipiente, borrife um pouco de água e cubra. Após dois dias os grãos estarão germinados e podem ser utilizados em sucos ou em saladas."

Tigernuts

Tigernuts
Pinterest
Tigernuts


"É uma raiz, e não uma nut como o nome sugere, utilizada há mais de quatro mil anos como fonte de fibras (mais de 20%), magnésio e ômega 9", explica Kátia. "Com sabor levemente adocicado, é ideal para ser consumido como um lanchinho ou usado na forma de farinha pra ser adicionado em receitas", sugere a especialista. 

Feijão azuki

Feijão azuki
Divulgação
Feijão azuki


Kátia Melo encerra a lista com esse tipo de feijão. "Dentre os feijões, o azuki é o que menos contém carboidratos que causam gases (rafinose, por exemplo), mas isso não elimina a necessidade do remolho dessa leguminosa. Contém zinco e magnésio que melhoram a resposta antioxidante, vitaminas do complexo B e auxilia no controle da pressão arterial", explica. 


    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.