Tom Bueno descobriu o diabetes aos 22 anos
Reprodução/Instagram
Tom Bueno descobriu o diabetes aos 22 anos


Pode parecer estranho, mas quando recebi o diagnóstico de diabetes, aos 22 anos, eu já tinha pelo menos cinco sintomas tradicionais da doença. Mas a falta de conhecimento me fez ignorar os sinais. Naquela época, se me perguntassem sobre diabetes, eu diria que era doença de pessoas mais velhas que tinham consumido doce em excesso. Lembro-me de ter escutado muitas vezes a seguinte frase em casa: "Não come muito doce para não ficar diabético".

Não era algo falado apenas dentro da minha casa, pelos meus pais ou avós. Até hoje, eu escuto isso nas ruas. Muitas pessoas não sabem nada sobre essa doença que afeta mais de 16 milhões de brasileiros e desconhecem os sinais que o corpo dá quando a glicemia está alterada. Se eu soubesse o básico na época, teria pedido ajuda antes e não esperado passar tão mal. O meu corpo já estava avisando há pelo menos três meses.  

De repente, comecei a ter uma sede desesperada. Beber água era um desejo incontrolável, conseguia tomar mais de 1 litro em uma golada só. 

A noite de sono já não era mais a mesma. Acordava pelo menos 4 vezes para ir ao banheiro. Até formigas no vaso começaram a aparecer. O excesso de açúcar na urina era um atrativo para elas, que também estavam ali para me avisar, mas eu não dei atenção. 

Comecei a comer muito. Era uma fome sem fim, fome de leão, mas a conta não batia. Na balança eu perdia peso. Foram 13 quilos em pouco mais de 2 meses. Vale ressaltar que eu não tinha sobrepeso.  

A visão também começou a ficar afetada. Já não enxergava muito bem. Tudo ficava embaçado. Cheguei a procurar um oftalmologista e recebi o diagnóstico de miopia. Ainda bem que não mandei fazer os óculos. Seria um desperdício já que o meu problema era o diabetes. 

O cansaço também era muito grande. Não precisava fazer esforço físico para me cansar. Foi essa fadiga que me parou ao subir 2 degraus de escada no prédio do meu trabalho. De lá, fui levado ao pronto-socorro por amigos e, desta forma, descobri que minha glicemia estava em 640 ml/dl, ou seja, seis vezes mais do que uma taxa normal. Eu já estava em estado grave e precisei ser internado.

Por isso, não ignore os sinais que o corpo dá. Além dos sintomas que eu tive, abaixo listo outros sintomas comuns do diabetes que a médica endocrinologista Denise Franco também alerta: 

  • Muita sede e boca seca 
  • Fome exagerada
  • Perda de peso repentina 
  • Vontade de urinar em excesso 
  • Cansado rápido e fraqueza 
  • Visão turva 
  • Feridas que demoram a cicatrizar 
  • Infeções frequentes 

Esses sintomas podem aparecer nos casos mais comuns de diabetes: tipo 1 e tipo 2. Aliás, você sabe a diferença desses dois tipos? Eu te explico na semana que vem.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários