Quase não consegui renovar minha CNH por conta da diabetes
Arquivo pessoal
Quase não consegui renovar minha CNH por conta da diabetes

Eu amo dirigir. Tirei minha CNH quando tinha 18 anos, quando ainda não tinha o diagnóstico de diabetes. Portanto faz 20 anos que tenho essa autorização para dirigir. Em março deste ano o documento venceu. Como de costume agendei minha renovação no site do Poupatempo, instituição responsável por esse tipo de serviço no estado de São Paulo.

Cheguei na data e horário marcados. Fiz todo o processo e por último segui ao consultório para ser avaliado. A médica que me atendeu não era das mais simpáticas, mas foi educada. Me fez algumas perguntas, entre elas uma importante e que eu jamais esconderia: “você tem alguma doença crônica?” Não pensei e respondi que sim e informei que era diabético tipo 1.

A médica quis saber se eu tinha ou já tive episódio de hipoglicemia (glicose abaixo de 70 mg/dl), respondi que dificilmente uma pessoa com diabetes que precisa de insulina para sobreviver não tivesse um episódio de hipoglicemia e que tento evitar, mas quando isso acontece eu trato o mais rápido possível. Neste momento, ela me disse: “A gente está negando renovar ou liberar CNH para quem tem diabetes por causa do risco de problema de visão e por causa de hipoglicemias que oferecem risco quando a pessoas está dirigindo.”

Eu argumentei que já tinha renovado minha carteira de habilitação várias vezes e nunca tinha nenhum problema. A médica disse que nos últimos anos aconteceram muitos episódios de acidentes por conta de hipoglicemia e também pelo fato do diabetes ser um fator de risco para a visão. Eles estavam tendo essa “cautela” já que o prazo de validade da CNH mudou para 10 anos e não para cinco, como era antes.

Eu expliquei que entendia que, de fato, em 10 anos uma pessoa com diabetes sem controle pode ter algumas complicações, inclusive na visão, mas que eu tenho conhecimento e faço o tratamento de forma adequado. Ela respondeu: “Você, mas a maioria não faz”.

A médica me pediu um laudo médico provando que eu tinha capacidade de dirigir sem colocar a minha vida e as de outras pessoas em risco.

Não estava com laudo. Nem sabia que passaria por isso. Decidi mostrar os dados do sensor de glicose que uso. Falei que fazia o monitoramento contínuo e tinha os resultados da minha glicose nos últimos dias. A médica olhou e disse; “isso é fantástico, bom seria se todos os diabéticos tivessem esse conhecimento e oportunidade de usar uma tecnologia dessa.”

Eu concordei com ela e falei que educação em diabetes é a base de um bom tratamento.

Em seguida, ela me pediu para fazer o teste da visão e me autorizou a renovar a carteira de habilitação para dirigir, mas não deixou de dizer que para ela pessoas com diabetes deveriam renovar carteira de habilitação a cada 2 anos. Além disso, a médica disse que só autorizou porque os exames estavam normais e eu demostrei conhecimento.

Informação e controle da doença são fundamentais para superar os obstáculos
Arquivo pessoal
Informação e controle da doença são fundamentais para superar os obstáculos

Quando contei isso nas redes sociais, muitas pessoas me disseram que NUNCA tinham passado por isso, mas outras relataram o mesmo problema recentemente. Pesquisei no site do Detran, que não detalha nenhuma informação sobre o assunto. Já no site da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), a única informação é de 2004 e diz que cada caso deve ser avaliado individualmente pelo médico.

Sendo assim, respondendo à pergunta se diabético não pode mais tirar ou renovar a carteira de habilitação? Isso vai depender da avaliação médica.

Minha dica é: mantenha o diabetes controlado e evite complicações. Só assim vamos ter “certeza” de que o diabetes não será um motivo para impedir uma pessoa de dirigir.

No site www.umdiabetico.com.br você tem mais informações sobre diabetes e acesso gratuito ao Programa de Educação em Diabetes. Boas glicemias!


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários