remédios
Marcos Santos / USP Imagens
Remdesivir é usado no tratamento de Ebola e EUA autorizaram uso contra Covid-19

Em nota divulgada na noite da sexta-feira (1), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que nos próximos dias fará reunião com a fabricante do medicamento Remdesivir para verificar o interesse e a viabilidade do fornecimento no Brasil.

O Remdesivir teve seu uso autorizado para casos de Covid-19, em pacientes em estado grave, nos Estados Unidos. 

Leia ainda:  Remédio contra ebola, Remdesivir é autorizado nos EUA no tratamento contra Covid-19

A empresa fabricante, Gilead, tem ensaios clínicos em andamento sobre o Remdesivir, com resultados iniciais esperados nas próximas semanas.

"Caso o benefício do medicamento se comprove, a Anvisa possui mecanismos, como anuência de uso em programa assistencial e priorização de registro, para garantir o acesso célere do medicamento à população", diz a nota.


Uso hospitalar

A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora de medicamentos norte-americana, permitiu o uso emergencial do remédio, mesmo com resultados preliminares dos testes sobre eficácia em casos de Covid-19. 

Por causa disso, o remédio não será vendido para o tratamento domiciliar da doença. A farmacêutica Gilead poderá distribuir doses para os hospitais a partir de segunda-feira (4) que serão ministradas apenas por médicos em pacientes internados. 

O Remdesivir é utilizado atualmente no tratamento do Ebola  e já vinha sendo testado contra a Covid-19.



    Veja Também

      Mostrar mais