Contaminação por Covid-19 em terras indígenas chega através de caminhoneiros e atividade ilegal
Reprodução
Contaminação por Covid-19 em terras indígenas chega através de caminhoneiros e atividade ilegal


Nos últimos meses o mundo vem enfrentando o novo coronavírus (Sars-CoV-2) com os recursos que tem. A Covid-19 é facilmente transmitível e chega até nos locais mais isolados, como a aldeia Karipuna, que no dia 13 deste mês confirmou os dois primeiros casos positivos para Covid-19 e não conta com muitas formas de se proteger no vírus.

As duas primeiras vítimas da doença na aldeia foram idosos, que já estão sendo atendidos em Porto Velho. Eric Karipuna, parente dos atingidos pelo novo coronavírus e uma das lideranças da tribo, informou que ambos estão com quadro estável e sob observação, mas que a agora a população indígena se preocupa com a propagação do vírus .

A região em que a tribo Karipuna vive é constantemente invadida e alvo de explorações ilegais de madeira . "Eles [os invasores] estão muito próximos da nossa casa, dentro da aldeia praticamente. As queimadas que podem agravar a questão respiratória também estão preocupando muito a gente", afirmou.

A aldeia Karipuna, onde vivem 58 indígenas, fica há 150 km de Porto Velho. A terra foi demarcada em 1998, mas segundo os indígenas quase 80% da área já foi degradada por invasores . A representante do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Laula Vicunã, relaciona essas invasões com a chegada da Covid-19 nas tribos.

"Hoje o território Karipuna está sendo invadido por todos os seus lados e isso deixa muito mais em vulnerabilidade o povo Karipuna que ali vive. Já são dois casos de Covid entre o povo Karipuna, então se pede uma ação eficaz do Estado brasileiro em defender esse povo, em defender esses indígenas do Brasil ", pede.

A Covid-19 já atingiu mais 23 mil indígenas e levou pelo menos 652 vidas.

    Veja Também

      Mostrar mais