Praia da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, cheia de pessoas em meio a pandemia
Reprodução/TV Globo
Praia da Baixada Santista, no litoral de São Paulo, cheia de pessoas em meio a pandemia

Com a aproximação do feriado de 7 de setembro, os prefeitos das nove cidades da Baixada Santista pediram ao governo do estado de São Paulo reforço policial para evitar aglomeração de pessoas nas praias em meio a pandemia causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Ação deve ser de conscientização, informação e fiscalização, nas orlas e rodovias.


O pedido foi feito na tarde desta terça-feira, 1, ao secretário de Logística e Transporte do governo, João Octaviano, para tentar impedir que turistas viajem para as cidades no feriado. Só no último final de semana mais de 200 mil carros passaram pelo sistema Anchieta-Imigrantes com destino ao litoral .

Os membros do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb) se reuniram com o secretário via teleconferência. Os prefeitos consideram o reforço policial necessário devido ao aumento de turistas nas praias durante os feriados, a guarda municipal não é suficiente.

Em nota, foi informado o objetivo é realizar uma operação conjunta para evitar a proliferação do novo coronavírus. A ação policial teria um importante papel na fiscalização do uso obrigatório de máscaras de proteção individual, previsto em legislação estadual.

Acesso às praias

Em toda a Baixada Santista o acesso às praias é permitido para prática de esportes individuais e caminhadas, com a proibição do uso de cadeiras, cangas e guarda-sóis. Entre as cidades, apenas Peruíbe liberou acesso total às praias. O comércio ambulante nas faixas de areia voltou a acontecer em 27 de agosto , tendo que obedecer várias regras.

Em  Santos o prefeito ameaçou fechar as praias caso o Estado não apoie as ações.   A prefeitura de Guarujá comunicou que a cidade terá ações reforçadas por meio de faixas, panfletos, mensagens em carros de som e pedágios educativos na entrada da cidade.

Na Praia Grande os visitantes continuarão sendo informados sobre o uso obrigatório da máscara. As orlas das praias de Bertioga e Peruíbe terão fiscalização reforçada com campanhas educativas sobre a importância do distanciamento e uso de máscara.

No feriado prolongado de 1 de maio os prefeitos fizeram o mesmo pedido a João Dória, mas não foram atendidos. Desta vez o governador respondeu as solicitações e, em coletiva de imprensa, pediu:  "Não façam aglomerações em praias, em calçadões, em praças, em parques, em clubes, em condomínios ou residências privadas".

“Nesta quarta-feira (2), o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, fará uma reunião com Associação das Prefeituras das Cidades Estâncias do Estado de São Paulo (APRECESP) para maiores detalhamentos" informa uma nota do Governo do Estado de São Paulo.

Fase amarela

Segundo o boletim do coronavírus, as cidades da Baixada Santista somam quase 49 mil casos confirmados da doença e quase 1.800 mortes . A região está na fase amarela do Plano São Paulo e com a flexibilização parcial das atividades e reabertura do comércio, vários moradores e turistas lotaram as praias sem manter o distanciamento social e muitas vezes sem usar a máscara, desrespeitando as recomendações dos órgãos de saúde.

    Veja Também

      Mostrar mais