A taxa de contágio é uma das principais referências para acompanhar a evolução epidêmica do Sars-CoV-2 no Brasil.
Pixabay/Fernando Zhiminaicela
A taxa de contágio é uma das principais referências para acompanhar a evolução epidêmica do Sars-CoV-2 no Brasil

A taxa média de transmissão (Rt) da Covid-19 no Brasil foi de 1,14 na última semana, segundo cálculo do Imperial College de Londres.O levantamento da universidade britânica foi divulgado nesta terça-feira (8) e inclui números compilados até ontem.

Em comparação à semana passada, o índice brasileiro cresceu 0,12. O Imperial College projeta um aumento expressivo de mortes nos próximos sete dias.

Dentro da margem da universidade britânica, o Rt brasileiro pode variar de 1,09 até 1,24. O Brasil aparece à frente de outros países sul-americanos que também enfrentam momentos delicados com a Covid-19, como a Argentina (0,89) e Colômbia (1,01).

Embora ainda esteja mais baixo do que os números observados há duas semanas, o Rt acima de 1,0 indica que a doença avança sem controle no país. O atual índice indica que cada 100 pessoas contaminadas contagiam outras 112.

O Imperial College projeta que o Brasil registrará 4.620 mortes pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) nesta semana, um aumento de 630 óbitos em relação à última semana. Na margem do Rt estimada, as perdas para a Covid-19 podem chegar a 4.970 no pior cenário.

O número supera por larga margem países europeus que enfrentam uma segunda onda, como a França (2.360), o Reino Unido (3.130 vítimas fatais na próxima semana) e fica atrás da Itália (5.380).  A taxa de transmissão brasileira também é maior do que a a italiana (1,03), britânica (0,98) e francesa (0,79).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários