Nelson Teich e Luiz Henrique Mandetta
Reprodução
Ex-ministros apontaram falhas na gestão durante pandemia

Os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, que lideraram a pasta no início da pandemia da Covid-19 - com trocas de atritos com o presidente Jair Bolsonaro - avaliaram de maneira negativa a gestão de crise no País.

Em entrevista ao jornal O Globo, Teich afirmou que o que o Brasil não tem é planejamento, estratégia, liderança, coordenação e informação. Isso não é uma coisa deste governo, deste ministério. É uma coisa que foi se estruturando ao longo de décadas".

Apesar de não responsabilizar apenas o governo atual, Teich reconheceu que as declarações de Bolsonaro contrárias às autoridades de saúde dificultam o combate à pandemia. "Não ter uma comunicação alinhada, forte, todo mundo mandando a mesma mensagem, dificulta o combate à pandemia, claramente", afirmou.

Já Mandetta, primeiro condutor da pasta durante a crise, foi enfático ao criticar a postura negacionista do presidente da República. Até hoje não houve uma fala do presidente que ajudasse a Saúde pública brasileira", disse. "Parece tudo errático. É preciso ter uma capacidade de liderança muito forte, e o Brasil está sem liderança em Saúde", reforçou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários