Vaticano
Reprodução
O Vaticano começou sua campanha de vacinação contra o coronavírus nesta quarta-feira (13)

CIDADE DO VATICANO, 14 JAN (ANSA) - A Esmolaria Apostólica do Vaticano confirmou nesta quinta-feira (14) que também os moradores de rua atendidos pela Igreja Católica serão vacinados contra a covid-19, assim como ocorre com outros tipos de imunizantes.

"Nós demos como Esmolaria muitas vacinas contra a gripe. Quando o Vaticano começar a completar as categorias prioritárias em relação à emergência de Covid-19, nós também vamos aplicar essas vacinas", disse o esmoleiro do Papa Francisco, cardeal Konrad Krajewski, à ANSA.

O religioso, que está se recuperando ainda por conta do próprio coronavírus Sars-CoV-2, afirmou que é "seguro" garantir que o Vaticano também vacinará a população de rua.

Você viu?

"Precisamos seguir segundo os critérios sobre o risco de contágio: profissionais da saúde, idosos, contato com o público, Guarda Suíça, Gendarmaria, etc. Mas, chegará a hora também dos sem-teto", acrescentou.

O Vaticano começou sua campanha de vacinação contra o coronavírus nesta quarta-feira (13) e nesta quinta foi confirmado que tanto o papa Francisco como o papa emérito Bento XVI já receberam a primeira dose da BNT 162b, o imunizante desenvolvido pela farmacêutica Pfizer e pelo laboratório alemão BioNTech.

Francisco sempre foi uma voz ativa na defesa de que a vacinação deveria ser para todos, incluindo os mais pobres e marginalizados, e que os países mais ricos precisam ajudar as nações mais necessitadas a fazer a imunização.

O número total de vacinas compradas pelo Vaticano não foi confirmada, mas a ANSA apurou com fontes da Igreja que seriam 10 mil doses iniciais da vacina adquiridas. (ANSA).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários