Municípios afirmam que podem interromper vacinação por falta de doses
Reprodução
Municípios afirmam que podem interromper vacinação por falta de doses



O secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Chaves, negou a entrega de doses adiantadas da vacina contra Covid-19 em alguns municípios do estado, entre os quais a capital. Segundo Chaves, o objetivo do estado é seguir o Plano Nacional de Imunização (PNI).

"Temos 92 municípios com os mesmos direitos e deveres. Eu não tenho nenhuma sinalização de entrega de qualquer novo imunizante, e como gestor estadual, tenho que tomar cuidado", disse o secretário em entrevista à CNN Brasil. "Temos que seguir o Plano Nacional de Imunização. A pressão é ceder ao Rio de Janeiro as vacinas que estão guardadas. Eu não vou fazer isso", finalizou.

O lote que está guardado no estado corresponde às doses de reforço, que devem ser aplicadas nos primeiros vacinados daqui a 28 dias. Por falta de vacinas, a capital diz que - caso não receba um novo lote de imunizantes - pode interromper o programa de vacinação no sábado (13).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários