Pacientes de UTI tinham documentos roubados por enfermeira
Reprodução: ACidade ON
Pacientes de UTI tinham documentos roubados por enfermeira

Um enfermeira de 35 anos foi presa na cidade Icó, no Ceará, após a denúncia do crime de estelionato. A profissional de saúde, que fazia empréstimos e compras em nome de pacientes internados na UTI, já estava sendo investigada e foi pega em flagrante.

De acordo com o delegado da cidade, Glauber Ferreira, a mulher - que não teve identidade revelada - chegou a pegar R$ 3,6 mil de empréstimo no nome de uma paciente, utilizando seus documentos. "Uma paciente que ficou na UTI com suspeita de Covid-19 nos procurou. Ela achou estranho um empréstimo consignado de R$ 3,6 mil que apareceu na conta dela justamente na época que estava internada", disse o investigador ao Uol.

Além disso, compras online foram feitas no nome de outra paciente, também com documentos roubados. Outra denúncia veio do filho de uma paciente de 83 anos. Segundo ele, a enfermeira utilizava os documentos da mãe para compras em farmácia. Ciente de que a mãe não realizava as compras, a família passou a monitorar atentamente.

O flagrante ocorreu após a tentativa de uma compra por serviço de entrega. Ao ver o pedido, o filho da idosa acionou a polícia. "ós realizamos a diligência e conseguimos prendê-la em flagrante no momento em que recebeu os produtos. Ela foi autuada mais uma vez por estelionato e foi recolhida ao presídio de Juazeiro", disse Ferreira.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários