Ministério da Saúde não vai autorizar a compra de vacinas contra a Covid-19 por entidades privadas.
Foto: Reprodução/ Daniel Schludi/ Unsplash
Ministério da Saúde não vai autorizar a compra de vacinas contra a Covid-19 por entidades privadas.

O ministro da Saúde,  Eduardo Pazuello, disse a governadores nesta quarta-feira (17) que o Ministério da Saúde não vai autorizar a compra de vacinas contra a Covid-19 por entidades privadas.

Ele explicou que toda aquisição será feita para o Programa Nacional de Imunizações (PNI). As informações foram publicadas pelo colunista  Guilherme Amado, na ÉPOCA. 

Pazuello participou de uma reunião virtual com governadores e apresentou o cronograma de entregas, a quantidade de imunizantes e os contratos para compra de mais vacinas.

O ministro da Saúde garantiu entregar 230,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 até 31 de julho. "Totalizaremos até 31 de julho quase 231 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, ou seja, o suficiente para dar tranquilidade de proteção à população contra essa doença", disse Pazuello.

De acordo com o Ministério da Saúde, as próximas entregas aos estados acontecem ainda em fevereiro: serão 2 milhões de doses da AstraZeneca/Fiocruz, importadas da Índia, e 9,3 milhões da Sinovac/Butantan, produzidas no Brasil. Em março, a pasta também aguarda a chegada de 18 milhões de doses da vacina do Butantan e mais 16,9 milhões da vacina da AstraZeneca.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários