Ministério da Saúde volta a recomendar que municípios reservem segunda dose da vacina
Pixabay/Creative Commons
Ministério da Saúde volta a recomendar que municípios reservem segunda dose da vacina


O Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde emitiu, nesta quarta-feira (24), uma nota técnica que discorda da recomendação feita pelo ministro Eduardo Pazuello para que todas as doses de vacinas contra Covid-19 recebidas pelos municípios sejam utilizadas como primeira dose. Agora, a pasta reconhece que, sem garantia de um fluxo regular da produção de vacinas, as doses devem ser reservadas para garantir a segunda dose dos vacinados.

A declaração do ministro, que garantia a entrega suficiente para garantir a reaplicação da vacina no futuro próximo, foi feita na semana passada durante um encontro com o fórum de prefeitos e gerou desconfiança nos líderes e especialistas sobre o assunto. Ambas as vacinas utilizadas pelo Brasil contra a Covid-19 demandam duas doses para atingir a eficácia máxima contra o coronavírus.

De acordo com a CNN, que teve acesso ao documento, a motivação principal da nota é a falta e confiança da pasta na entrega pontual de doses da vacina CoronaVac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan. De acordo com o cronograma do insituto, 100 milhões de doses da vacina serão entregues ao PNI até agosto deste ano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários