De máscara, o ministro Eduardo Pazuello participou de coletiva de imprensa do Ministério da Saúde
Foto: Reprodução/Internet
De máscara, o ministro Eduardo Pazuello participou de coletiva de imprensa do Ministério da Saúde



O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou nesta segunda-feira (15) que o  governo federal assinou o contrato para compra de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech e outras 38 milhões da Janssen.

"Essas vacinas e laboratórios já estão contratados", disse o ministro durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (15), em Brasília.

Pazuello prometeu ainda que há 562,9 milhões de doses contratadas pelo governo com entregas previstas para ainda em 2021. "Óbvio que tem mais vacina do que brasileiro, mas essas vacinas se mantêm na validade para 2022. E nós temos que ter estoque. E nós não podemos contar com 100% das entregas. Há oscilações", acrescentou.

O ministro também afirmou que os prefeitos e governadores estão autorizados a realizar compras avulsas de vacina, mas as doses precisam ser encaminhadas para o Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, já que o sistema é unificado. "Não deverá ter estado vacinando antes de todos os estados”, afirmou Pazuello.

Você viu?

Planilha com vacinas já contratadas
Foto: Reprodução/Ministério da Saúde
Planilha com vacinas já contratadas

A Pfizer já possui registro de uso definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que possibilitaria, em caso de compra pelo governo, um uso massivo para ampliar a vacinação no país.

De acordo com os números apresentados pela pasta, a primeira remessa de imunizantes da Pfizer, com 1 milhão de doses, será entregue até o final de abril. Já a Janssen fará sua primeira entrega, de 16,9 milhões de doses, até o final de agosto.

Veja o cronograma da Pfizer:

Abril - 1 milhão de doses;
Maio - 2,5 milhões de doses;
Junho - 10 milhões;
Julho - 10 milhões;
Agosto - 30 milhões;
Setembro - 46,5 milhões.

Cronograma da Janssen:

3º trimestre - 16,9 milhões;
4º trimestre - 21 milhões.

As tratativas entre o Ministério da Saúde e a Pfizer ocorrem desde o ano de 2020. A farmacêutica emitiu um comunicado informando que encaminhou três propostas ao governo brasileiro para uma possível aquisição de 70 milhões de doses de sua vacina. 

Apenas em março, o Ministério da Saúde cedeu e aceitou as cláusulas que a Pfizer exigia desde o início das negociações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários