Anvisa participa de reunião com farmacêutica CanSino
Matheus Barros
Anvisa participa de reunião com farmacêutica CanSino

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizou na manhã da última segunda-feira (15) uma reunião com representantes da farmacêutica chinesa CanSino Biologics Inc., responsável pela fabricação de uma nova vacina contra a Covid-19. O laboratório apresentou interesse em trazer o imunizante para o Brasil. 

Durante o encontro, foi apresentado o quadro de normas e requisitos técnicos para pedidos de registro definitivo ou de uso emergencial de vacinas no país. Os técnicos da agência enfatizaram que, para avaliar adequadamente um imunizante, é necessário que a Anvisa tenha total acesso a todos os estudos clínicos disponíveis sobre o produto no momento da análise.

Em nota, o órgão afirmou que “a reunião contou com a presença da equipe técnica da Anvisa e dos representantes do laboratório no Brasil e na China”.
Ainda conforme comunicado, “a empresa manifestou interesse em trazer a vacina para o Brasil, mas a forma como isso ocorrerá é uma decisão ainda a ser definida pelo laboratório”, conclui o documento. 

A nova vacina contra a Covid-19 da CanSino já é aprovado na China e tem uso emergencial aprovado no México e no Paquistão.

Atualmente, para que uma vacina seja aprovada no Brasil ela precisa ser autorizada através do registro definitivo ou de uso emergencial. Em ambos os casos a avaliação pode ser realizada com dados de estudos feitos no país de origem ou com informações trazidas de outros países. 

No Brasil, o imunizante da Oxford recebeu recentemente o registro definitivo para uso no país. A vacina fabricada em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca, que havia conseguido anteriormente apenas a liberação emergencial, aguardava a aprovação da Anvisa.


Você viu?

Nesta semana, o governo brasileiro anunciou a compra de 100 milhões doses do imunizante da Pfizer, que devem ser entregues até setembro deste ano. O governo também anunciou a aquisição, para o segundo semestre, de 38 milhões de doses da vacina da Janssen, de dose única, da farmacêutica americana Johnson & Johnson.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários