Tedros Adhanom
Foto: Reprodução/Instagram
Tedros Adhanom

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um novo alerta e disse que os casos de Covid-19 estão sofrendo um “aumento exponencial” e que a crise sanitária está “longe de acabar”. O órgão ainda garantiu que vacinas não vão ser suficientes para frear as mortes e que, caso houvesse uma colaboração dos governos e o cumprimento das medidas de isolamento, a pandemia poderia ser controlada em “questão de meses”.

A declaração foi feita pelo presidente da entidade, Tedros Adahnon, nesta segunda-feira (12). “Esta doença não é gripe. Pessoas jovens e saudáveis morreram e ainda não entendemos totalmente as consequências de longo prazo da infecção para aqueles que sobrevivem”, afirmou.

“Também queremos a reabertura das sociedades e economias e a retomada das viagens e do comércio. Mas, neste momento, as unidades de terapia intensiva em muitos países estão transbordando e as pessoas estão morrendo, e isso é totalmente evitável. Em alguns países, apesar da transmissão contínua, os restaurantes e casas noturnas estão lotados, os mercados estão abertos e lotados, com poucas pessoas tomando precauções”, completou reforçando que a pandemia está longe de ser controlada.

Crise de saúde

A diretora técnica na OMS , Maria van Kerkhove, também se pronunciou e disse que os casos de Covid-19 pelo mundo estão atingindo seu ápice mesmo com o início da vacinação e um ano após o começo da crise sanitária. O cenário ainda segue longe de uma melhora, destacou.

“Estamos em um ponto crítico. A trajetória da pandemia está crescendo de forma exponencial. Não é a situação em que queremos estar 16 meses depois do início da pandemia, quando dispomos de medidas de controle eficazes”, explicou.

Tedros completou dizendo que as vacinas não vão acabar com o vírus sozinhas e que o distanciamento social combinado com a imunização é a única forma de lidar com a doença. “Não se engane, as vacinas são uma ferramenta vital e poderosa, mas não são a única ferramenta”, afirmou.

Você viu?

“Máscaras funcionam. A higiene das mãos funciona. Ventilação funciona. Vigilância, teste, rastreamento de contato, isolamento, quarentena de apoio e cuidado compassivo. Todos trabalham para impedir novas infecções e salvar vidas”, disse também.

No entanto, o presidente da OMS disse que pandemia poderia ser controlada em pouco tempo caso houvesse maior empenho dos governos. “Nos dois primeiros meses do ano, vimos uma queda e isso mostrou que o vírus pode ser parado e ele pode ser freado em questão de meses. Mas depende de governos e pessoas. A escolha é nossa”, finalizou Tedros.

Via UOL

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários