No total, o governo brasileiro tem a previsão da Pfizer de entrega de 15,5 milhões de doses para os meses de abril, maio e junho
Foto: Reprodução/Twitter
No total, o governo brasileiro tem a previsão da Pfizer de entrega de 15,5 milhões de doses para os meses de abril, maio e junho




O Ministério da Saúde anunciou que as primeiras doses da vacina da  Pfizer/BioNTech chegam ao Brasil no próximo dia 29 de abril. De acordo com informações da GloboNews, essa será a primeira remessa e contará com 1 milhão de doses do imunizante contra a Covid-19.

A carga deve ser recepcionada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e autoridades e o carregamento virá de uma da fábrica da farmacêutica na Bélgica.

Governo negociou antecipação

Na última quarta-feira (14), o ministro Marcelo Queiroga, anunciou  a antecipação da entrega de 2 milhões de doses da vacina da Pfizer ao Brasil. Com a antecipação, devem chegar ao país 15,5 milhões de doses do imunizante contra a Covid-19 até junho. O governo tem contrato para compra de 100 milhões de doses da vacina.

Você viu?

A vacina da Pfier é a única que tem o registro definitivo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso contra a Covid-19 no Brasil. Segundo a agência, os estudos e testes clínicos mostraram a “segurança, qualidade e eficácia” do imunizante.

Pfizer diz que ofereceu proposta para Brasil comprar vacinas em agosto

A negociação com a Pfizer poderia ter iniciado em agosto de 2020, quando a farmacêutica ofereceu ao governo federal 70 milhões de doses, com entrega a partir de dezembro daquele ano. Porém, o presidente Jair Bolsonaro exigiu da empresa um termo de responsabilidade por eventuais efeitos colaterais da vacina e recusou a proposta.

"Vale reforçar que a Pfizer encaminhou três propostas para o governo brasileiro, para uma possível aquisição de 70 milhões de doses de sua vacina, sendo que a primeira proposta foi encaminhada pela companhia em 15 de agosto de 2020 e considerava um quantitativo para entrega a partir de dezembro de 2020", diz a empresa em nota enviada à imprensa em janeiro deste ano.

Eficácia do imunizante

Um estudo sobre a vacina Pfizer/BioNTech, realizado em Israel, mostrou que o imunizante é altamente eficaz na prevenção da Covid-19. De acordo com a pesquisa, a vacina reduziu os casos sintomáticos da doença em 94% de todas as faixas etárias, uma semana após a aplicação da segunda dose.

O imunizante também diminuiu em 92% o risco de se desenvolver um caso grave da doença e em 87% as hospitalizações.

Atualmente, o Brasil tem duas vacinas contra a Covid-19 sendo aplicadas na popupação, a CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan e a vacina da Universidade de Oxford/AstraZeneca, produzida no Brasil pela Fiocruz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários