Psiquiatra diz que segunda dose deve ser aguardada com sabedoria; veja detalhes
André Biernath - Da BBC News Brasil em São Paulo
Psiquiatra diz que segunda dose deve ser aguardada com sabedoria; veja detalhes

Mais de 32,8 milhões de doses de vacinas foram aplicadas no Brasil desde o início do programa em janeiro. Neste montante, 8 milhões de pessoas já receberam duas doses dos imunizantes produzidos pelo Instituto Butanta n e Fundação Oswaldo Cruz .

Apesar de estudos comprovarem que as primeiras doses de ambos os imunizantes já garantem certa proteção contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2), tomar a segunda dose é fundamental. Mas a psiquiatra Maria Francisca Mauro afirma que muitas pessoas já se sentem plenamente seguras para relaxar medidas de segurança sem ela.

“Geralmente, os idosos que recebem a primeira dose ficam aliviados e mais confiantes que poderão conseguir sobreviver à pandemia. Isso faz alguns fortalecerem os cuidados. Outros estão indiferentes e passam a confiar numa roleta em que se expõem ao risco de contaminação”, diz a especialista. 

Segundo a psiquiatra, a segunda dose deve ser aguardada com sabedoria, mas episódios de ansiedade podem ser recorrentes. “A melhor forma de aguardar a vacina é cuidar para não se contaminar ou ser reinfectado. É preciso ter responsabilidade social”, alerta.

“Uma forma de combate à ansiedade é não ficar isento de sua própria vacinação.  De tal forma, é possível ter mais clareza, controlar em certa medida os agentes públicos e cobrar de forma devida.” diz a especialista. “No LocalizaSus, pode-se acessar dados oficiais da vacinação e conseguir ter dimensão da realidade, de acordo com a federação e município que a pessoa reside”

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários