Brasil teria subnotificação de mortes de cerca de 38%
Leonardo Pujol - @leonardopujolrs - De Porto Alegre para a BBC Brasil
Brasil teria subnotificação de mortes de cerca de 38%

O Brasil subnotificou quase 70% dos casos graves de Covid-19 em 2020. Já a subnotificação de óbitos em decorrência da doença ficou em torno de 38%. Os dados são de um estudo da Vital Strategy , instituição internacional de saúde sem fins lucrativos.

A pesquisa analisou os índices de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de 2018 e 2019 - anos anteriores à pandemia - e comparou com os dados de 2020 e 2021. A diferença corresponde ao número de notificações, indicam os pesquisadores.

A subnotificação de casos foi maior entre pessoas com idades entre 15 a 29%: nesta faixa etária, a projeção é que 108% das contaminações tenham sido notificadas. 

A mesma faixa etária também lidera o índice de subnotificação de mortes. Segundo o estudo, 4.360 pessoas entre 15 a 29 anos teriam morrido por Covid-19, e não 2.435 como indicam os registros. A diferença é de 79%. Isso aconteceria porque os jovens são menos diagnosticados e testados do que os mais velhos.

Pernambuco, Paraná e São Paulo seriam, respectivamente, os estados que mais subnotificaram óbitos em decorrência do novo coronavírus (Sars-Cov-2), de acordo com o levantamento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários