Pfizer já estava sendo usada em grávidas de forma 'off label
André Biernath - Da BBC News Brasil em São Paulo
Pfizer já estava sendo usada em grávidas de forma 'off label"

A Pfizer iniciou nesta terça-feira os ensaios clínicos da vacina contra a Covid-19 em gestantes no Brasil. Batizado de Comirnaty, o imunizante será aplicado em aproximadamente 200 grávidas saudáveis a partir de 18 anos. Atualmente, as doses da Pfizer já são administradas de forma off label, isto é, fora da bula, em gestantes com comorbidades em todo o país, assim como a CoronaVac, da Sinovac Biotech com o Instituto Butantan.

Os testes fazem parte de estudo mundial, com cerca de 4 mil grávidas da 24ª à 34ª semana gestacional. Além de monitorar a transferência de anticorpos de mãe para bebê por meio da placenta, pesquisadores acompanharão a criança até que complete 6 meses.

Você viu?

“O estudo avaliará a segurança, a tolerabilidade e a imunogenicidade de duas doses da ComiRNAty (BNT162b2) administradas com 21 dias de intervalo. O levantamento também avaliará a segurança nos bebês e a transferência de anticorpos potencialmente protetores da mãe para o filho”, diz o comunicado divulgado pela empresa.

No país, quatro centros de pesquisa serão responsáveis por selecionar as voluntárias e conduzir os ensaios. São eles: Centro Multidisciplinar de Estudos Clínicos (Cemec), em São Bernardo do Campo, CMPC Pesquisa Clínica, em Sorocaba, Hospital de Clínicas de Porto Alegre e Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Conforme recomendações da fabricante, a vacina será administrada em duas doses, com 21 de intervalo. Para o público geral o Brasil tem adotado três meses entre cada uma, com base em estudo realizados no Reino Unido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários