Trata-se de um brasileiro que desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos na sexta (22)
Foto: Thinkstock
Trata-se de um brasileiro que desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos na sexta (22)

O Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria da Saúde de São Paulo, identificou oficialmente o primeiro caso com a variante indiana, a B.1.617.2, no estado. De acordo com informações publicadas pela colunista Mônica Bérgamo, da Folha de São Paulo, o infectado é um brasileiro que desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na última sexta-feira (22). Ele tem 32 anos e mora em Campos dos Goytacazes do Rio de Janeiro.

Segundo a secretaria, o passageiro foi identificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável pelo monitoramento no aeroporto. 

"O órgão federal informou a pasta estadual sobre o caso positivo quando o passageiro já havia embarcado em voo doméstico para o Rio de Janeiro. A amostra positiva foi enviada ao Lutz e o sequenciamento finalizado nesta quarta-feira (26)", afirma o órgão.

"Imediatamente após ser comunicada pela Anvisa, a Secretaria de Estado de Saúde iniciou, juntamente com o município no qual o aeroporto se encontra, as medidas de investigação epidemiológicas necessárias. Foi solicitada a lista completa dos passageiros do voo, além dos nomes de todos os funcionários do aeroporto, laboratório e dos contatos do passageiro para isolamento e monitoramento. As equipes de vigilância do Rio de Janeiro também foram imediatamente notificadas para o acompanhamento do caso", diz nota da pasta. 

De acordo com a reportagem da Folha, após análises do Instituto Adolfo Lutz e do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) foram encontrados 375 casos autóctones dessas três variantes até 26 de maio:

  • 1 confirmação de B.1.617 (caso de Campos dos Goytacazes (RJ) – não há registro de um caso autóctone desta linhagem em SP)
  • 3 confirmações de B.1.351
  • 15 confirmações de B.1.1.7
  • 356 confirmações de P.1
  • Até o momento, não há notificação oficial das variantes P4.

Fonte: Folha de São Paulo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários