Eduardo Paes prefeito da cidade do Rio de Janeiro
Arthur Leal/Agência O Globo
Eduardo Paes prefeito da cidade do Rio de Janeiro


Pouco depois de o prefeito  Eduardo Paes revelar que, no ritmo atual, o calendário de  vacinação contra a Covid-19 na cidade poderia ser antecipado eventualmente, a prefeitura anunciou no inicio da tarde desta sexta-feira que, já na semana que vem, haverá aceleração no cronograma de imunização na cidade. Diferente do que vinha acontecendo, a partir da próxima segunda-feira, homens e mulheres de 57 anos vacinarão no mesmo dia, apenas em turnos diferentes, com mulheres de manha e homens à tarde, e assim em diante, até chegar à casa dos 54 anos. A quarta-feira será direcionada aos profissionais de educação básica. No calendário original, a previsão era de que fossem vacinadas pessoas de até 56 anos entre os dias 7 e 12 de junho.

"Atenção! Bora antecipar essa vacinação? Vamos acelerar! Novo calendário da próxima semana abaixo. Podendo, vamos sempre avançar. Prepárem seus braços!", escreveu Paes nas redes sociais.

A mudança encurta o calendário, mas a aceleração, por enquanto, está prevista apenas para a próxima semana. Ao Globo, o secretário Daniel Soranz afirmou que, em seguida, a previsão é de que o ritmo volte ao normal. Mais cedo, no Centro de Operações Rio, Paes já havia acenado para essa possibilidade.

"Eu queria deixar meu agradecimento ao Butantan, mas nesse momento, especialmente à Fiocruz, que regularizou muito a produção da Astrazeneca. Está chegando bem, não estamos tendo problemas, e as notícias que temos são muito positivas em relação ao futuro. Deixo também meu agradecimento ao Ministério da Saúde. Mas, no ritmo que tivemos nessa primeira semana, não é impossível que a gente possa até acelerar esse processo. Se a gente mantiver essa regularidade de vacina, podemos até, em algum momento, acelerar esse processo. Fomos conservadores na montagem do calendário. Se dia 21 de outubro (quando termina o cronograma de aplicação das primeiras doses) puder se transformar em 19, 18, 15 ou 10, nós vamos fazer", disse o prefeito durante a apresentação do boletim epidemiológico da cidade na manhã desta sexta-feira.

Durante a coletiva, o secretário de Saúde, Daniel Soranz, frisou que o Rio entra, a partir de agora, numa fase “muito mais fácil” de vacinar. A vacinação por idade contempla cada vez mais pessoas com o avançar do cronograma, e é mais célere, já que não é necessário apresentar atestados médicos, receitas etc.

"Estamos entrando numa fase muito mais fácil de vacinar, as pessoas sem comorbidade e mais jovens são muitos mais fáceis de vacinar. Agora, com as pessoas de 59 anos foi muito mais rápido e tranquilo. Felizmente, também, a gente ja tinha vacinado um grupo grande dessa idade com comorbidade, então ela começou um pouco mais lenta e foi se acelerando. A semana foi muito positiva, avançamos um pouco mais também na vacinação dos professores, e a tendência é que a vacinação vá avançando ainda mais, conforme as idades forem passando", afirmou o secretário.


O prefeito afirmou que a Covid-19 continuará a existir, mas acrescentou que é preciso ter esperança:

"O que a gente quer é comemorar o dia da liberação. Essa doença continuará entre nós, mas a gente tem que olhar para o futuro, ter esperança de que dias melhores estão por vir", acrescentou Eduardo Paes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários