OMS valida medicamento Reng-CoV2, aprovado pela Anvisa
Reprodução/redes sociais
OMS valida medicamento Reng-CoV2, aprovado pela Anvisa

Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou oficialmente um terceiro tratamento contra a Covid-19, o Reng-CoV2, um remédio à base de anticorpos sintéticos. A indicação é particularmente para idosos e pessoas com problemas imunológicos.

O tratamento é recomendado para pacientes "com sintomas não severos da Covid e com alto risco de hospitalização", como é o caso dos idosos com problemas de imunodeficiência (que sofrem de câncer ou acabam de se submeter a um transplante, por exemplo).

A decisão dos especialistas da OMS foi publicada na revista médica The BMJ.

O então presidente americano Donald Trump recebeu este tratamento ainda em fase experimental quando testou positivo para a Covid-19, entre setembro e outubro de 2020.

O Reng-CoV2 é recomendado também para pacientes que apresentam "um quadro severo ou crítico e que são soronegativos, ou seja, que não desenvolveram sua própria resposta em anticorpos" à infecção.

"Para todos os outros tipos de pacientes com Covid-19, é pouco provável que os benefícios aportados por este tratamento de anticorpos sejam significativos", explicou o The BMJ em comunicado.

Concebido pela empresa de biotecnologia Regeneron, o medicamento é comercializado com o nome Ronapreve pela Roche.

Este novo tratamento combina dois anticorpos (denominados "monoclonais"), fabricados em laboratório, o casirivimab e o imdevimab. Injetados por via intravenosa, ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Visto que o produto tem um custo elevado e pouca disponibilidade, a OMS negocia com a Roche uma redução de preço, especialmente para países de renda média e baixa.

A OMS já tinha recomendado no ano passado o uso sistemático de corticoides para os pacientes severamente afetados pelo vírus. E em julho passado também recomendou outra classe de medicamentos, os "antagonistas da interleucina 6" (tocilizumab e sarilumab), além dos corticoides.

Aprovado no Brasil

O Reng-CoV2 foi aprovado por unanimidade pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em abril para uso no Brasil contra a Covid-19.

Para que serve?

O remédio serve para impedir a replicação viral. Ele é feito a partir de anticorpos monoclonais, proteínas criadas em laboratório a partir de um único anticorpo natural e que imitam a maneira como nossos sistema imunológico combate o vírus.


Para quem é indicado?

A indicação para a utilização dos chamados anticorpos monoclonais é para quadros leves e moderados da doença, em pessoas com comorbidades acima de 12 anos que possuem alto risco de progredir para formas graves de Covid-19.

São considerados fatores de risco para formas graves de Covid-19, pela Anvisa: idade avançada, obesidade, doença cardiovascular, incluindo hipertensão; doença pulmonar crônica, incluindo asma; diabetes mellitus tipo 1 ou tipo 2, doença renal crônica, incluindo aqueles em diálise; doença hepática crônica; e pessoas imunossuprimidas.

Qual é a eficácia?

Um estudo com 799 pessoas mostrou que uma única dose de 1.200 mg de Regn-Cov2 (600 mg de cada substância) reduziu o risco de hospitalização relacionada à Covid-19, morte por todas as causas e diminuiu o tempo para resolução dos sintomas da doença em pacientes ambulatoriais com Covid-19 sintomáticos e um ou mais fatores de riscos para doença grave.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários