Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA atualizou recomendações sobre a vacina
Divulgação/Pfizer
Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA atualizou recomendações sobre a vacina

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA abriu possibilidade de uma quarta dose do imunizante para a Covid-19 em pacientes imunossuprimidos, que devem discutir com um médico, caso a caso, a necessidade.

Um estudo realizado nos últimos meses pela Universidade John Hopkins mostrou que pessoas vacinadas e com problemas no sistema inume têm 485 vezes mais chances de serem hospitalizadas ou morrer em decorrência do novo coronavírus em comparação com pessoas saudáveis e imunizadas.

O CDC também informou que 44% dos casos de pacientes vacinados que foram internados nos EUA foram registrados em pessoas com problemas de imunidade.

A recomendação, até o momento, é que este público, que possui maior tendência de transmissão quando infectado pelo vírus, receba três doses da vacina. A sugestão é que a dose extra do imunizante seja feita após seis meses da última recebida.

Estão entre as pessoas imunossuprimidas aquelas que estão fazendo tratamento para cânceres do sangue ou tumores, que receberam transplante de órgãos ou de células tronco, pessoas com Aids não tratada ou avançada e que tomam altas doses de corticoides.

Vale ressaltar que, mesmo imunizadas, esses pacientes devem seguir com protocolos de segurança, como uso de máscaras e evitar aglomerações.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários