Navio Costa Diadema, conhecido como o maior do Brasil
Divulgação
Navio Costa Diadema, conhecido como o maior do Brasil


Os passageiros do  navio Costa Diadema foram impedidos de desembarcar no Porto de Salvador, nesta quinta-feira (30). A medida foi adotada pelo governo da capital baiana após a identificação de 68 casos de Covid-19 na embarcação.


O fato foi comunicado à imprensa pelo secretário de Saúde da cidade, Léo Prates. "Nós estamos bloqueando nesse momento, junto com o governo do estado e com a Sesab [Secretaria de Saúde da Bahia]. Nós estamos bloqueando a descida desses passageiros por conta da alta contaminação desse navio até nós termos toda segurança", informou.


Procurada pelo iG, a SMS disse que equipes da DVIS/CIEVS do município atua desde cedo junto ao governo estadual e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), monitorando a situação epidemiológica e adotando as medidas de segurança "de acordo com os protocolos sanitários".


Leia Também


O portal também procurou a Sesab e a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), mas ambas as entidades direcionaram a divulgação de informações para a Anvisa. A agência, por sua vez, confirmou por e-mail que suspendeu as operações da embarcação para operar no porto, enquanto a investigação epidemiológica está em curso.

Por volta das 13h, a Anvisa publicou uma nota esclarecendo que eram 56 casos, número divulgado anteriormente, apenas entre os tripulantes. Há 12 passageiros infectados com o coronavírus, totalizando 68 pessoas infectadas. Os casos foram confirmados nas últimas 24 horas.

A embarcação possui, ao todo, 3.836 viajantes, sendo 1.320 tripulantes e 2.516 passageiros. Procedente de Santos, o Costa Daidema seguiria para o porto de Ilhéus, também na Bahia.


Outra embarcação sob supervisão

Desde terça-feira (28), a Anvisa também fiscaliza o navio MSC Splendida, que atracou no porto de Santos, em São Paulo, ontem. Nesse caso, 51 tripulantes e 27 passageiros testaram positivo para a doença e outras 54 pessoas foram apontadas como contactantes. Ou seja, tiveram contato com os casos positivados. 


Esses 132 indivíduos foram desembarcados do navio, conforme demandam as regras na Resolução RDC nº 574/2021 da Anvisa e no plano de operacionalização elaborado pelo município de Santos e pelo estado de São Paulo. Até a finalização da análise, a embarcação deve permanecer no porto, sem autorização para novos embarques ou desembarques.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários