Damares ressalta que é a favor de vacina infantil
Reprodução
Damares ressalta que é a favor de vacina infantil


A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou nesta segunda-feira que a nota técnica emitida por sua pasta contra a obrigatoriedade da v acinação infantil  contra a Covid-19 tinha objetivo de desfazer o que ela chamou de uma "confusão social", mas ressaltou que é a favor da campanha de imunização.

“Alguns pais que diziam que não queriam vacinar... A televisão dizia tanto: ‘Você vai perder a guarda da criança. Você vai perder’. As crianças começaram a ficar em pavor, achando que iriam morar em abrigo, porque o pai tinha dito que ela não seria vacinada”, alegou, em audiência na Comissão de Direitos Humanos do Senado, nesta segunda-feira.

Segundo ela, a pasta reagiu quando viu o "horror e medo nas crianças" porque concordava com o entendimento do Ministério da Saúde de que os pais não são obrigados a vacinar seus filhos. Ao mesmo tempo, a ministra afirmou que não é contra a imunização.

“Começamos a nossa nota técnica falando "não somos contra a vacina", e não somos, gente. Pelo contrário, nosso ministério trabalhou muito no incentivo à vacina”, disse.

Em janeiro, a pasta comandada por Damares ampliou o canal do governo federal Disque 100, usado para receber denúncias de violações de direitos humanos, para registro de queixas de pessoas contrárias a vacinas que se sentissem discriminadas.


Leia Também

A medida foi bastante criticada por gestores públicos familiarizados com o serviço, que disseram que a medida pode gerar desvirtuamento e sobrecarga do canal de denúncias.

Em fevereiro, no entanto, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibiu o governo federal de ampliar o escopo do Disque 100 e usá-lo "fora de suas finalidades institucionais".

Após a sessão, a ministra foi questionada sobre o que embasou a informação de que crianças "estariam em pânico", conforme argumentou no colegiado. Ela disse que ouviu os relatos ao frequentar a igreja.

Candidatura
Durante visita ao Senado, Damares reafirmou a jornalistas que vai deixar o comando do ministério esta semana, mas que ainda não sabe se será mesmo candidata. Ela vai se filiar ainda hoje ao Republicanos.

“Não sei se serei candidata. Não sei aonde, ainda nem sei se serei candidata. Mas já tenho um partido, é o primeiro grande passo”,  declarou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários