Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil - 16.02.2022
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

O Ministério da Saúde comprará CoronaVac para crianças a partir de 3 anos do Covax Facility, não do Instituto Butantan. Não há previsão, contudo, de quando o Brasil receberá as doses contra a Covid-19 . As informações foram confirmadas pelo ministro Marcelo Queiroga em conversa com jornalistas, nesta segunda-feira.

Quando questionado se os imunizantes viriam do Covax Facility, consórcio global de vacinas promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ou do Butantan, que produz as doses no país, Queiroga respondeu que optará pelo mecanismo Covax.


“A opção é adquirir do mecanismo Covax Facility, até porque as doses são doses prontas e teria mais rapidez em disponibilizar vacinas para aqueles que, de forma não forçada, quiserem receber vacinas nas unidades básicas de saúde”, disse Queiroga.

Como antecipou a coluna de Lauro Jardim, a pasta achou caras as doses oferecidas pelo Butantan e optou por comprar do consórcio. O ministro evitou comentar qual seria o total de vacinas adquirido, limitando-se a dizer que seria a "quantidade necessária" para o público-alvo.

A pasta liberou a vacinação com CoronaVac para crianças de 3 a 5 anos em 15 de julho, data em que o Comitê Técnico Assessor em Imunizações do Programa Nacional de Imunizações (CTAI/PNI) deu parecer favorável à imunização. Com a decisão, estados e municípios podiam usar as doses que tinham em estoque.
Monkeypox: Brasil não tem estratégia coordenada para a doença, dizem especialistas.

Alguns locais, porém relataram escassez de imunizantes. Diante da limitação de doses, a pasta publicou nota técnica em que orienta que iniciem a aplicação na faixa etária de 3 a 4 anos. O aval do ministério atendeu à aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o grupo a partir de 3 anos.

"Tem CoronaVac disponível com estados e municípios para garantir a imunização dos grupos que foram incluídos no programa de vacinação contra a Covid-19", declarou o ministro.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários