TOD e TDAH: conheça as principais características desses transtornos em crianças
Redação EdiCase
TOD e TDAH: conheça as principais características desses transtornos em crianças

Médico neurologista explica como identificar e diferenciar esses dois tipos de distúrbios

Por Marcela Melo

Se você é pai, mãe, professor, ou se simplesmente estava passeando no shopping e viu aquela criança chamando atenção, como se estivesse desobedecendo ou sendo agressivo com os pais ou quem estivesse por perto, talvez você tenha visto um exemplo de uma criança com provável Transtorno Opositor Desafiador (TOD).

Porém, este transtorno não é tão simples assim de identificar. É preciso de mais sinais para afirmar ou não que uma criança possui esse tipo de transtorno. Além disso, estes mesmos comportamentos podem ser tanto de birra da idade como praticados por crianças com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Por isso, o médico neurologista infantil Marcone Oliveira, especialista em transtornos do neurodesenvolvimento, em especial o TDAH, e orientador de pais, explica quais são as principais características do TOD e TDAH e como identificar cada um deles. Confira!

Reversão da lipo HD: entenda como funciona o procedimento

O que é o TOD? 

O Transtorno Opositor Desafiador (TOD) é um transtorno que tem como caraterística um comportamento desobediente, que desafia as regras, as figuras e os símbolos de autoridade, como pai, mãe e professores. Na fase adulta, esse comportamento, se não tratado, pode se agravar.

Embora a causa seja desconhecida, especialistas e estudos apontam que, mais provavelmente, há uma combinação entre fatores ambientais e genéticos. Os sintomas costumam aparecer antes de a criança completar os oitos anos de idade.

TOD não é uma birra

É preciso entender que o TOD não é uma birra (um comportamento comum nas crianças e que passa com a idade de forma natural). Ao contrário, o Transtorno Opositor Desafiador é um comportamento que deixa a criança sempre irritável e, muitas vezes, sem motivo, fazendo tudo para irritar os outros. Apesar do tratamento ser de grande ajuda, o TOD é crônico, podendo durar por anos ou a vida toda.

“Com muita frequência vejo pais perdidos sem saber se os filhos realmente têm TDAH ou TOD. Essas características podem ajudar a diferenciar um do outro. A criança com TOD se irrita com mais facilidade, é vingativa, não sabe tolerar o sentimento de frustração, além de ter um comportamento desafiador”, explica o neurologista infantil. 

> Escoliose: conheça os tipos e saiba como identificar e tratar

Sintomas do TOD 

  • Explosões de raiva frequentes, às vezes sem motivo;
  • Não assume os próprios erros e culpa os outros;
  • Desafia e enfrenta pessoas mais velhas e figuras de autoridade;
  • Não obedece às regras;
  • Apresenta atitudes e comportamentos apenas para aborrecer os outros.

Doenças respiratórias: veja como se proteger nos dias frios

O que é o TDAH? 

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) também é um transtorno crônico e geralmente começa na infância, podendo continuar na vida adulta. Quando a criança não passa por um tratamento adequado , ela terá problemas no desenvolvimento escolar.

Na vida adulta, terá relacionamentos problemáticos, mal desempenho nos estudos superiores, no trabalho e na vida social. Embora sejam transtornos diferentes, é comum a confusão entre TOD e TDAH.

“A criança com TDAH é impulsiva e tem dificuldade de prestar atenção, mas também pode ter um hiperfoco, além da dificuldade para controlar movimento e ações. Claro que, para o diagnóstico correto, você vai precisar de uma consulta médica especializada, mas conhecer sinais e sintomas já pode ser de grande ajuda”, explica o Dr. Marcone Oliveira.

Sintomas do TDAH 

  • Falta de atenção;
  • Hiperatividade e impulsividade.

O diagnóstico do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é realizado de forma clínica e por um médico especialista em TDAH. “Embora não entre na lista dos critérios diagnósticos, a labilidade emocional é uma característica da criança com TDAH, essa alteração emocional aparece em outros transtornos e, por isso, ela não é considerada no diagnóstico. A criança com TDAH tem um limiar de frustração muito baixo, por isso ela se irrita muito fácil”, alerta o Dr. Marcone Oliveira.

Veja mais conteúdos na revista Saúde e Bem-estar

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários