6 alimentos funcionais para inserir na rotina
Redação EdiCase
6 alimentos funcionais para inserir na rotina

Além de contribuir para o funcionamento do corpo, eles também ajudam a combater problemas de saúde

Alimentos funcionais são aqueles que oferecem benefícios à saúde, além das funções nutricionais básicas. “Eles podem, por exemplo, reduzir o risco de doenças crônicas degenerativas, como câncer e diabetes, entre outras”, explica a nutricionista Nádia Neves. 

Esses benefícios podem estar relacionados a resultados gerais, reduzindo o risco de várias doenças causadas por radicais livres, enquanto outros têm ação específica no controle ou redução do risco de desenvolvimento de doenças como o colesterol.  

“É importante destacar que nenhum desses alimentos isoladamente pode ser usado como fórmula mágica para solucionar problemas de saúde. Para obter o efeito desejado, eles devem fazer parte de uma dieta equilibrada e ajustada à necessidade de cada indivíduo”, ressalta Nádia Neves. 

Dieta funcional

A dieta funcional baseia-se em uma alimentação saudável e bem orientada. “A melhor forma é criar um estilo de vida alimentar que seja baseado em alimentos reais, ou seja, frutas, carnes, peixes, laticínios, tubérculos, ovos, nozes, castanhas, folhas, legumes e temperos, evitando os processados, refinados, açucarados e óleos vegetais e afins. Ao fazermos isso, iremos ingerir uma boa e variada quantidade de alimentos ditos como funcionais”, analisa Rodrigo Polesso, especialista em nutrição otimizada para saúde e bem-estar.  

> Festa junina: conheça opções de alimentos típicos e saudáveis

Alimentos funcionais

A seguir, conheça alguns alimentos funcionais e o papel de cada um, de acordo com Nádia Neves e Rodrigo Polesso.  

1. Ágar-ágar

Ao ser ingerido, o ágar-ágar forma uma espécie de gel que irá proporcionar saciedade e contribuir para o emagrecimento . Ele pode ser consumido como tiras de algas secas, em pó ou em cápsulas.  

A característica gelatinosa favorece o uso em diversas receitas, como pudins, compotas, tortas, sorvetes, molhos e recheios, substituindo com superioridade a gelatina industrial, já que soma diversas vitaminas, proteínas e sais minerais. 

2. Pimenta

As pimentas do gênero Capsicum possuem forte ação termogênica, são boas para o coração, dentes e ajudam a emagrecer. A melhor forma de consumir é in natura ou desidratada. Quanto mais picante for a pimenta, maior o teor de capsaicinoides. Ou seja, quanto mais ardida a pimenta, melhor para a saúde.

A pimenta é contraindicada para pessoas com úlcera, gastrite e hemorroidas. Quando consumida em excesso, especialmente na forma de molho, pode causar queimaduras ou bolhas na boca ou na língua. 

> 8 tipos de alimentos essenciais para a saúde

3. Quinoa 

A quinoa favorece o emagrecimento por ser rica em fibras que proporcionam saciedade. Além disso, possui boas quantidades de proteínas, o que a torna benéfica para os músculos.  

A quinoa pode ser adicionada nas saladas e frutas em formas de grãos ou farinhas, incluída no iogurte ou no leite como grãos inteiros. A farinha também pode ser adicionada nos sucos ou vitaminas.

7 tipos de alimentos ricos em proteínas

4. Café 

O café é uma bebida termogênica e ainda tem ação estimulante. Tanto a versão coada como a expressa são benéficas para a saúde. A melhor maneira de consumir o café é puro e de preferência sem açúcar ou adoçante.

O excesso de café pode levar a alguns problemas de saúde. A mucosa do estômago pode ser prejudicada por grandes quantidades da bebida. Devido à cafeína, pode ocorrer o aumento da frequência cardíaca em casos de abuso. 

5. Gergelim

O gergelim é ótimo para quem busca eliminar peso , pois é rico em fibras. A melhor maneira de consumi-lo é em semente na forma integral, crua e com casca. A semente pode ser adicionada nas saladas, massas, lanches e em barrinhas de cereais.  

6. Canela 

A canela se destaca por ajudar a prevenir e controlar o diabetes e o colesterol. Além disso, tem ação termogênica. Não há diferenças nutricionais entre a canela em pó e em pau. Este tempero pode ser polvilhado nas frutas, legumes, carnes e incluído em chás, sucos e mingau de aveia.  

Confira mais conteúdos na  revista ‘Cuidando da saúde’

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários