Ressecamento dos pés: conheça as causas e saiba como combater
Redação EdiCase
Ressecamento dos pés: conheça as causas e saiba como combater

Confira alguns cuidados especiais para evitar o aparecimento de rachaduras

Os pés estão envolvidos por uma camada mais grossa de pele quando comparado com outras partes do corpo. Por isso, merecem cuidados especiais para que as zonas ásperas não se corrompam e desenvolvam rachaduras. Essas fissuras são dolorosas e podem, inclusive, ser porta de entrada para fungos, bactérias e outros micro-organismos prejudiciais à saúde.

A seguir, Ligia Kogos, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica as causas do ressecamento nos pés e dá dicas para mantê-los sempre saudáveis.

Pedras nos rins: conheça as causas, os sintomas e as formas tratamento

Causas do ressecamento nos pés

A pele dos pés tem a camada superficial naturalmente mais grossa, chamada de camada córnea de células mortas. O ressecamento e o desenvolvimento de calosidades nessa zona podem ter vários motivos, entre eles, a pressão exercida pelo peso do corpo sobre os pés. Em reação de defesa, a pele da área engrossa para que a pressão seja melhor suportada. O constante atrito entre os pés e os sapatos ou, até mesmo, o chão, pode fazer com que a pele se espesse a fim de suportar a fricção sem desenvolver bolhas.

Consequências desse tipo de problema

O ressecamento excessivo dos pés pode ser um sinal de que as zonas ásperas , como os calcanhares e as pontas dos dedos podem se corromper, formando rachaduras que doem muito e dificultando caminhadas. Para evitar a dor, a pessoa evita encostar o ponto dolorido dos pés no chão, o que pode provocar até problemas de coluna.

Cuidado com o excesso de peso

Controlar o excesso de peso em bolsas ou mochilas no dia a dia é uma dica importante para evitar o aparecimento de rachaduras. Cinco quilos já representam significativa sobrecarga nos pés.

Como tratar o ressecamento

Use diariamente, após o banho, cremes especiais encontrados em farmácias que contenham em sua fórmula substâncias como ureia, ácido glicólico, ácido lático, ácido salicílico ou alantoína. Procure no rótulo do produto pelo menos um desses componentes. Em casos mais graves, envolva os pés após a aplicação do creme com um filme de PVC para uma maior absorção do produto. Você verá a diferença já na manhã seguinte.

8 dicas para aprender a usar meias de compressão

Relação entre sapatos e rachaduras

O salto alto concentra a pressão nas pontas dos pés, fazendo com que os dedos e a parte inferior da sola fiquem mais grossos, ásperos e ressecados. Por outro lado, as rasteirinhas e chinelos, ou sapatos sem salto, concentram o atrito nos calcanhares e, por isso, podem deixá-los ressecados e desenvolver rachaduras.

Se você usa salto alto diariamente, aproveite os momentos em que está em casa para usar chinelinhos. Mas se você é fã de rasteirinhas, use, de vez em quando, um saltinho médio. É interessante também o uso de sapatos com plataforma. Dessa forma, as chances do aparecimento de rachaduras são amenizadas.

Acompanhe mais conteúdos na revista ‘Cuidando da saúde’

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários