Reiki: conheça a prática e seus benefícios
Andreza Melo
Reiki: conheça a prática e seus benefícios

Prática ajuda a equilibrar a saúde física, mental, emocional e espiritual

O Reiki é uma técnica de imposição de mãos sobre outra pessoa que tem como objetivo equilibrar ou revitalizar a energia vital. Esse tipo de terapia integrativa e complementar surgiu no Japão, em meados do século XIX.

A prática é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como terapia complementar. Inclusive, é oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) como uma Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares.

A seguir, a terapeuta holística, Svetlana Pokrovsky, explica mais sobre a prática. Confira!

Entenda como a meditação pode te ajudar a alcançar seus objetivos

O que é o Reiki?

A palavra Reiki é de origem japonesa e significa “energia da força vital do universo.” Nela, por meio da imposição das mãos de um terapeuta Reiki, a energia é transmitida para o corpo de outra pessoa, a fim de equilibrar corpo, mente e emoções.

“Essa energia não é manipulada pelo reikiano [profissional da prática], ele só está ali como um veículo. A quantidade de energia é determinada por quem recebe e não por quem aplica o Reiki,” explica Svetlana Pokrovsky.

Principais benefícios do Reiki

O Reiki ajuda a amenizar sintomas de doenças físicas e mentais e pode ser utilizado como coadjuvante no tratamento de diversas patologias . “Os benefícios variam de um indivíduo para o outro, incluindo relaxamento e alívio de sintomas, como estresse, dor, fadiga, náuseas, ansiedade, insônia, entre outros”, esclarece a terapeuta holística.

Quem pode se beneficiar do Reiki

Esse tipo de terapia alternativa pode ser realizado em qualquer pessoa. “O Reiki é um tratamento que atua em todas as dimensões do ser humano (física, emocional, mental e espiritual), contribuindo para o bem-estar e qualidade de vida, sem nenhuma contraindicação,” pontua a especialista.

Conheça os 4 pilares da meditação

Como o Reiki é realizado

Deitado na maca e com os olhos fechados, o paciente fica meditando sobre os cinco princípios do Reiki, que são:

  • Só por hoje não sinta raiva;
  • Não se preocupe;
  • Seja grato;
  • Trabalhe arduamente e com honestidade;
  • Seja gentil e bondoso com todos os seres.

Enquanto isso, o reikiano, que é o profissional da prática, realiza movimento com as mãos sobre o corpo da pessoa para canalizar as energias. “O reikiano, depois de ter ativado os símbolos, recebe a energia pelo chakra coronário [localizado no alto da cabeça] e doa pelos chakras das mãos”, explica Svetlana Pokrovsky.

Ayurveda: conheça o estilo de vida e os benefícios para a saúde

Origem do Reiki

Mikao Usui, monge budista, é considerado fundador do Reiki. Ele nasceu em 15 de agosto de 1865, no Japão. Em meados do século XIX, ele foi para um retiro no Monte Kurama, situado ao norte de Kyoto, em uma busca pessoal.

Após 21 dias de meditação, ele teve a experiência de iluminação e expansão dos sete principais centros energéticos do corpo humano. Dessa forma, ele prendeu a maneira correta de utilizar a energia vital para a cura, mas sem perder a sua própria energia.

Depois de obter bons resultados com o método Reiki, Mikao Usui decidiu compartilhar o conhecimento com outras pessoas. Então, em 1922, ele abriu o primeiro centro de tratamento e ensino da prática, chamado “Usui Reiki Ryoho” e que significa “Usui Reiki Sociedade de Cura”.

Acompanhe mais notícias sobre saúde na revista ‘Seja Saúde’

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários