Gordura abdominal: entenda quais são os riscos para diabéticos
Matilde Freitas
Gordura abdominal: entenda quais são os riscos para diabéticos

Apesar de incomodar muitas pessoas por uma questão estética, a gordura acumulada no abdômen vai muito além disso. Ela pode causar sérios problemas para a saúde, inclusive para pessoas magras que têm gordura localizada nessa região. No entanto, o risco é maior para os portadores de diabetes. 

“Uma cintura larga pode aumentar o risco de desenvolvimento de problemas no coração, prejudicar a circulação sanguínea, acumular gordura no fígado e outros órgãos internos”, explica a nutricionista Karen Oliveira. Além disso, a gordura abdominal pode produzir hormônios que aumentam as inflamações em todo corpo e prejudicam a cicatrização de feridas. 

“A gordura em excesso, especialmente a de origem animal, faz com que as células não consigam se conectar com a insulina, prejudicando a absorção de glicose. Quando isso acontece, a glicemia aumenta e o órgão que ficou com ‘fome’ de glicose acaba ficando fraco e pode até parar de funcionar. Os órgãos mais frágeis são os olhos”, acrescenta Karen Oliveira.

Qual a circunferência ideal para o abdômen?

A circunferência abdominal deve ser avaliada de forma diferente em homens e mulheres. De acordo com a nutricionista Karen Oliveira, as medidas ideais devem ser de até 80 cm para mulheres e 94 cm para homens. “Acima desse valor existe um risco de desenvolvimento de complicações metabólicas (doenças cardíacas, diabetes, hipertensão , colesterol alto, gordura no fígado etc.). Acima de 88 cm para mulheres e 102 cm para homens, o risco está muito aumentado”, alerta a nutricionista.

Como manter os níveis de glicemia adequados

A melhor forma de saber se a gordura abdominal está em um nível considerado ideal para a saúde é por meio de uma avaliação. “O cuidado com a gordura abdominal se estende às pessoas com o IMC dentro do normal, pois pode existir um acúmulo maior de gordura do que de massa magra. Por isso, é importante também fazer a análise da porcentagem de gordura corporal”, recomenda a nutricionista Liara Kerber. Para manter os níveis da glicemia e o peso adequados, aposte em uma alimentação rica em fibras e procure se alimentar de 3 em 3 horas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários