Tamanho do texto

Paul Dibbins passou horas arrumando carro no frio, o que causou gangrena; medo de que espera piorasse problema fez com que tomasse atitude drástica

Com medo que o problema nos dedos avançasse para o pé, o ex-soldado Paul Dibbins fez ele mesmo a amputação
BBC/ Reprodução
Com medo que o problema nos dedos avançasse para o pé, o ex-soldado Paul Dibbins fez ele mesmo a amputação

Após ter uma cirurgia cancelada, um soldado aposentado que sofre com diabetes decidiu amputar por conta própria dois dedos dos pés que já estavam gangrenados. Paul Dibbins, de 57 anos, usou um alicate para realizar o procedimento.

LEIA MAIS:  Bebê nasce “duas vezes” após médicos descobrirem tumor

Dibbins temia que a espera por uma nova cirurgia pudesse fazer com que o problema avançasse, o que levaria a uma amputação de todo o pé. O ex-soldado usou seus conhecimentos de primeiros socorros para raspar a pele morta em volta dos dedos – sem nem mesmo usar qualquer tipo de analgésico.

A necrose dos dedos ocorreu após Dibbis passar horas arrumando o carro do filho em condições climáticas nada favoráveis durante um inverno rigoroso. Na mesma hora, eles ficaram pretos.

Mulher do inglês não conseguiu ficar na mesma sala em que ocorreu a amputação, mas sabia que era preciso ser feita
BBC/ Reprodução
Mulher do inglês não conseguiu ficar na mesma sala em que ocorreu a amputação, mas sabia que era preciso ser feita

Apesar de ter sido chamado de louco por um cirurgião que avaliou o pé após a amputação, o aposentado também foi elogiado pelo trabalho que fez nos dedos. “Eu fiz porque tinha que ser feito. Meu médico disse que meus dedos poderiam me matar”, afirmou o inglês em entrevista ao site Daily Mail.

LEIA MAIS:  Como seu corpo escolhe o parceiro sexual ideal sem que você perceba

“Eu não pude ficar na sala enquanto ele fazia a amputação, mas sabia que ele precisava disso para salvar seu pé, sua perna e sua vida. Estamos juntos há 16 anos e ele sempre foi um sobrevivente”, disse a mulher de Dibbins, Elaine, de 57 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.