Tamanho do texto

Os irmãos Jadon e Anias McDonald, de um ano, passaram por uma cirurgia em outubro, e recuperação dos meninos está surpreendendo os médicos

Jadon já poderia sair da Unidade de Terapia Intensiva, mas médicos não consideram deixar os gêmeos longe um do outro
Facebook/ Christine Pogliano Grosso/ Reprodução
Jadon já poderia sair da Unidade de Terapia Intensiva, mas médicos não consideram deixar os gêmeos longe um do outro

Os gêmeos Jadon e Anias McDonald, que nasceram unidos pela cabeça, puderam se ver pela primeira vez após realizarem uma cirurgia de separação do crânio. A recuperação dos meninos, de pouco mais de um ano, está surpreendendo os médicos.

Jadon já até poderia sair da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas deixa-lo longe do irmão não é uma opção. Anias está tendo mais dificuldades para se recuperar. Ambos os gêmeos tiveram que lidar com infecções após a cirurgia, mas ele foi o que mais sofreu com o procedimento.

Enquanto Jadon já pôde tirar temporariamente o curativo de sua cabeça, o couro cabeludo de Anias ainda não está completamente recuperado. Os médicos tiveram até mesmo que fazer um enxerto no menino e sabem que, no futuro, outros procedimentos serão necessários, mas nada que atrapalhe sua vida.

LEIA MAIS:  Brasil deveria aumentar impostos sobre bebidas açucaradas contra a obesidade?

Jadon já pôde ficar temporariamente sem o curativo na cabeça, emocionando a mãe
Facebook/ Nicole McDonald/ Reprodução
Jadon já pôde ficar temporariamente sem o curativo na cabeça, emocionando a mãe

Nesta terça-feira (22), a mãe dos meninos, Nicole McDonald, celebrou a recuperação dos filhos em sua página no Facebook. “Onde meu bebê foi parar? Um menino tão grande e completamente recuperado”, escreveu em uma foto em que Jadon aparece sem o curativo. Ela também compartilhou um vídeo em que Anias aparece brincando com seu cabelo. “Tão apropriado o Dia de Ação de Graças estar chegando. Nunca estive mais grata.”

Cirurgia

De acordo com estudos, 80% dos gêmeos unidos pela cabeça acabam morrendo por complicações médicas por volta dos dois anos de idade se não separados. Por conta disso,  a cirurgia de Jadon e Anias se tornou mais que necessária.

Foi a sétima separação de crânio realizada por Dr. James Goodrich, considerado o maior especialista neste tipo de cirurgia. Além dele e de Dr. Tepper, mais de 30 profissionais participaram do procedimento.

A maior surpresa, segundo Goodrich, foi descobrir que o cérebro dos meninos estava muito mais unido do que o esperado. Meses antes, na primeira vez em que passaram pelo hospital, os gêmeos compartilhavam cerca de 1,5 cm de diâmetro. Os médicos achavam que na época do procedimento estaria por volta de 3,8 cm, mas a junção era ainda maior.

LEIA MAIS:  Glicosímetros distribuídos pelo governo não são precisos, denunciam pacientes

A cirurgia dos gêmeos teve início no dia 13 de outubro, com 16 horas sendo necessárias apenas para a separação. A reconstrução da região foi finalizada no dia seguinte (14), após 11 horas. “Agora, eu percebi que sempre os vi separados porque vê-los assim não é nada diferente para mim”, escreveu a mãe no Facebook. “Eu os amo demais. Agora é hora de seguir em frente em mais um capítulo de nossas vidas. Estou pronta para lutar e sei que vocês também estão.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.