Tamanho do texto

Apesar da doença ser uma das que mais mata crianças pelo mundo, tema ainda não deixou de ser tabu, tornando momento mais difícil para as famílias

Logan Sellers, de apenas sete anos, descobriu ter câncer após os pais notarem um caroço no olho direito do filho
Facebook/ James Sellers/ Reprodução
Logan Sellers, de apenas sete anos, descobriu ter câncer após os pais notarem um caroço no olho direito do filho

Receber o diagnóstico de um câncer e precisar passar por um tratamento com cirurgia, quimioterapia ou radioterapia, por exemplo, não é tarefa fácil para ninguém. Com as crianças e adolescentes que acabam descobrindo um tumor maligno não é diferente.

LEIA MAIS:  Morre menina que emocionou o mundo em foto durante tratamento de câncer

O problema é que o assunto ainda não deixou completamente de ser um tabu, e, quanto menos se fala em câncer , mais dificuldade os pais e familiares encontram para passar por essa fase tão difícil. Em uma forma de mudar isso, muitos pais passaram a postar fotos de seus filhos nas redes sociais.

No ultimo dia 29 de novembro, o britânico James Sellers, de 37 anos, compartilhou a foto do filho Logan, de sete anos, após uma sessão de quimioterapia. O menino aparece dormindo em um sofá, se recuperando do tratamento.

De acordo com reportagem do site Daily Post, a doença foi descoberta após os pais notarem um caroço no olho direito do filho. A família precisou se mudar do Reino Unido para os Estados Unidos para que Logan pudesse realizar o tratamento. O pai afirmou que o objetivo em divulgar a foto foi mostrar a realidade por trás do câncer infantil.

As imagens também servem como uma forma das famílias conseguirem ajuda para o tratamento das crianças. No caso de Andrew Brown, foi o último cílio da filha que fez com que sua história ficasse conhecida. Hayley, também de sete anos, recebeu o diagnóstico em junho e já passou pela radio e quimioterapia.

“O último cílio está aguentando firme, sozinho, por algumas semanas já”, escreveu o pai, que também faz apresentações como comediante para arrecadar dinheiro a pacientes de câncer.

Cílios de Haley levaram mais tempo para cair do que os fios de seu cabelo, chamado atenção de médicos e enfermeiros
Facebook/ Andrew Brown/ Reprodução
Cílios de Haley levaram mais tempo para cair do que os fios de seu cabelo, chamado atenção de médicos e enfermeiros


Sorrisos

Nem sempre os momentos difíceis são os escolhidos para chamar atenção para o tema. Um grupo de fotógrafos pelo mundo se uniu para registrar momentos felizes destes pequenos pacientes, que, na verdade, são apenas crianças.

O The Gold Hope Project (O projeto da esperança dourada, em tradução livre) foi criado para chamar atenção ao câncer infantil e dar suporte às famílias que precisam encarar essa doença. Diversos fotógrafos se oferecem para registrar os melhores momentos das crianças para famílias que não podem pagar por uma sessão fotográfica.

Brasil

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, a sobrevida de pacientes de câncer com idades entre zero e 19 anos é de 64%. Os índices são mais elevados nas regiões Sul (75%) e Sudeste (70%) do que no Centro-oeste (65%), Nordeste (60%) e Norte (50%).

Ainda assim, o câncer é a doença que mais mata crianças e adolescentes no Brasil. Em 2017, o instituto estima que 12,6 mil novos casos serão registrados. Os principais tipos são as leucemias (26%), os linfomas (14%) e os tumores do sistema nervoso central (13%).

LEIA MAIS:  Crianças com câncer têm dia especial no Batalhão de Choque da PM

Apesar dos tumores dos cânceres infanto-juvenis crescerem mais rapidamente do que os dos pacientes mais velhos, as crianças respondem melhor ao tratamento. Por conta disso, o diagnóstico precoce é essencial.

Kaydin, de apenas um ano, enfrenta segunda batalha contra a leucemia após ser fotografado no The Gold Hope Project
The Gold Hope Project/ Haven Photography
Kaydin, de apenas um ano, enfrenta segunda batalha contra a leucemia após ser fotografado no The Gold Hope Project


Sintomas

Sima Ferman, chefe do Serviço de Oncologia Pediátrica do Inca, afirmou em nota que os sintomas da doença são muito parecidos com outros males comuns da infância. Os pais ou responsáveis devem ficar atentos aos sintomas persistentes.

LEIA MAIS:  Gêmeos que eram unidos pelo crânio se veem pela primeira vez após separação

Os principais sinais de câncer são: palidez, manchas roxas e dor na perna; caroços e inchaços, especialmente indolores e sem febre ou outros sinais de infecção; perda de peso sem motivo ou febre, tosse persistente ou falta de ar, e sudorese noturna; alterações oculares; barriga grande; dor de cabeça; náuseas e/ou vômitos; problemas de equilíbrio; alterações da personalidade e do comportamento; convulsões; sonolência; dor em membro ou dor óssea, inchaço sem trauma ou sinais de infecção.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.