Tamanho do texto

Essa é uma das funções do e-Saúde, que também irá coletar informações pessoais do usuário e deve ficar disponível para download nos próximos dias

Aplicativo vai mostrar dados individuais sobre vacinas, exames e medicamentos retirados na farmácia popular
BAY ISMOYO / AFP
Aplicativo vai mostrar dados individuais sobre vacinas, exames e medicamentos retirados na farmácia popular

Os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) poderão contar com mais uma facilidade na hora de marcar um exame ou obter alguma informação sobre suas últimas consultas. O ministério da Saúde lançou na última quinta-feira (1º) uma ferramenta digital que funcionará como um novo canal de comunicação entre a pasta e o cidadão.

Leia também: Campanha de vacina contra a gripe é estendida para fora do público-alvo; entenda

O aplicativo e-SAÚDE , que funcionará em smartphones e tablets, foi desenvolvido pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS), e entre as suas principais funções, o programa é capaz de identificar, a partir da localização do usuário, qual melhor local para atendimento, aproximando e simplificando o contato entre os pacientes e as unidades de saúde de todo o país, como  farmácia popular, postos de saúde, serviços de urgência, academia da saúde, hospital, maternidade, centro de atenção psicossocial, maternidade e centro de especialidade.

Para isso, a ferramenta, que é fruto de uma parceria entre o Ministério da Saúde e o Google, contará com as informações do Google Maps. “Se tornou mais simples para o cidadão descobrir onde deve buscar atendimento na rede pública de saúde, já que agora a informação está na palma da mão", analisa o diretor do Departamento de Informática do SUS, Marcelo Fiadeiro.

Informatizado

O aplicativo também vai oferecer informação online individual e pode acabar com a papelada que muitas vezes acaba complicando ainda mais a vida de pacientes. Basta baixar o app , disponível para Apple iOS e Google Android, e o cidadão poderá acessar dados do cartão nacional de saúde, lista de medicamentos retirados nas unidades de saúde, acompanhamento do cartão de vacinação, lista de exames realizados, e outras informações.

Leia também: Aplicativo ajuda a administrar saúde de pessoas com Síndrome de Down

“A informatização é uma das prioridades dessa gestão. Precisamos usar a tecnologia para integrar os dados da saúde, promover a correta aplicação dos recursos públicos, aprimorar o planejamento das ações e, principalmente, ampliar o acesso e a qualidade da assistência prestada à população, tornando o atendimento mais eficiente”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Barros também lembrou que o uso da tecnologia evita o desperdício no SUS e permite receber a avaliação do cidadão do serviço utilizado.  “Atualmente, 30% das pessoas marcadas para consultas especializadas não comparecem e não dispomos de agilidade para chamar outra pessoa a esta consulta. Além disso, 50% dos exames de análises clínicas não são retirados”, explicou o ministro.

O aplicativo contará ainda com uma opção de denúncia, que será feita por meio da Ouvidoria do SUS 136. Queixas de atendimentos, e outros problemas com agendamento também poderão ser relatados nessa sessão.

Leia também: Aplicativo de dieta ajudou duas mulheres a emagrecerem 55 kg e 15 kg

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.