Tamanho do texto

Depois de oito anos se recusando a fazer cirurgia, costa-riquenha precisou realizar procedimento de emergência para eliminar tumor de 34 quilos

Mulher de 57 anos afirmou que não se submetia à cirurgia para retirada do tumor por
Reprodução/Facebook
Mulher de 57 anos afirmou que não se submetia à cirurgia para retirada do tumor por "motivos pessoais"

Depois de oito anos evitando a cirurgia, a costa-riquenha Sonia López, de 57 anos, precisou encarar um procedimento de emergência para retirar um tumor gigante de seu ovário, que já havia sido responsável por aumentar em 80% seu abdômen e estava esmagando seus intestinos, fígado e diafragma.

Leia também: Mulher tem cisto de quase 5 quilos retirado do ovário

Até então, Sonia, que já havia sido avisada sobre o tumor e as complicações cardíacas que ele poderia causar, não tinha feito a remoção por conta de “motivos pessoais”. No entanto, problemas respiratórios fizeram com que ela fosse encaminhada ao Hospital Mexicano, perto de San Jose, às pressas e fosse submetida à uma cirurgia de emergência na última segunda-feira (29).

Tumor tinha mais de 30 quilos, de acordo com a equipe médica que retirou a massa tumoral
Reprodução/Hospital Mexicano San José
Tumor tinha mais de 30 quilos, de acordo com a equipe médica que retirou a massa tumoral

O procedimento que envolveu cinco cirurgiões conseguiu ser bem sucedido e a equipe conseguiu remover uma enorme massa tumoral, que pesava mais de 30 quilos. Para o cirurgião Pablo Sibaja, que realizou a operação, esse trata-se do maior tumor já retirado de um paciente.

Os médicos afirma que Sonia está se recuperando bem e aguardando resultados para determinar se o crescimento é cancerígeno. "Eu sinto que nasci de novo", afirmou ela ao Daily Mail .

Moradora da cidade de Tibas, em San José, a mulher conta que estava se sentindo muito cansada, o que a estava deixando mal antes da cirurgia.

Leia também: Histórico familiar pode ser determinante na prevenção do câncer de ovário

Recorde mundial

O cirurgião conta que é relativamente comum ver tumores gigantes, porém esse é o maior que ele já teve conhecimento. "Vemos três ou quatro tumores gigantes todos os anos, mas nunca algo tão grande. Este é maior do que o registrado no Livro Guinness dos Recordes, onde o tumor mais pesado é de 30 quilos e este foi de 34 quilos”, conta Sibaja.

Cirurgião acredita que tumor não é maligno e diz que esses casos são mais comuns em mulheres
Reprodução/Hospital Mexicano San José
Cirurgião acredita que tumor não é maligno e diz que esses casos são mais comuns em mulheres

O médico explica que o tumor cresceu de forma desordenada e rápida em um curto espaço de tempo, pois, apesar de Sonia ter vivido quase uma década com ele, só sentiu que estava crescendo há pouco tempo. "Esses tumores que crescem tão rapidamente não são normalmente malignos, porque se fossem, a paciente já teria morrido durante esses oito anos desde que o tumor foi detectado”, explica.

Sibaja ainda disse que tumores gigantes são muito mais comuns em mulheres porque seus corpos são projetados para levar mais peso em seus abdômen do que os homens.

Um porta-voz do Serviço de Segurança Social costarriquenho, que criou imagens do tumor depois de ter sido removido, descreveu o procedimento como "incrível".

Leia também: Garota tem tumor de ovário confundido com gestação de oito meses

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.