Tamanho do texto

Ministério da Saúde recomendou que campanha de imunização seja estendida até que todas as doses repassadas pela pasta sejam utilizadas

Vacina contra febre amarela foi aplicada em apenas 3,9 milhões de pessoas das mais de 23 milhões esperadas para a imunização
Rovena Rosa/Agência Brasil
Vacina contra febre amarela foi aplicada em apenas 3,9 milhões de pessoas das mais de 23 milhões esperadas para a imunização

Até o momento, apenas 19,3% do público estimado para receber a vacinação contra a febre amarela em São Paulo e Rio de Janeiro compareceu aos postos de saúde para se imunizar desde o dia 25 de janeiro. O total corresponde a menos de um quinto da população total de 20 milhões aguardada nos dois estados.

Leia também: São Paulo confirma primeiro caso de febre amarela contraída na capital

No Rio de Janeiro foram 1,2 milhão de pessoas imunizadas, 12% do público-alvo. Em São Paulo a campanha contra febre amarela foi um pouco mais bem recebida pela população, com 26% do total esperado vacinado, o equivalente a 2,7 milhões de paulistas.

A expectativa do Ministério da Saúde é vacinar 95% dos 23,8 milhões de habitantes de 54 municípios de São Paulo e 15 cidades cariocas, além de regiões na Bahia – que iniciará a campanha de imunização na próxima segunda-feira (19).

Os três estados foram escolhidos pela pasta para que a ação fosse adotada por terem registrados ocorrências em áreas pouco usuais, como proximidades de aglomerados urbanos.

No Rio de Janeiro e em São Paulo a campanha deverá ser estendida até que sejam utilizadas todas as doses já repassadas pela pasta. Para estimular a vacinação, São Paulo realizará um novo “Dia D”, neste sábado (17).

Leia também: Pesquisadores encontram vírus da febre amarela em urina e sêmen de paciente

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, faz um pedido à população, destacando a importância de receber a proteção. “Fica aqui o nosso apelo para que a gente possa continuar na mobilização para a vacinação e alcançarmos a nossa meta de cobertura com as doses que já estão distribuídas e as seringas que já estão distribuídas para a vacinação”, afirmou.  Barros também admitiu acreditar que quando o carnaval passar, a população retome sua rotina e busque os postos de saúde.

Desde 2017, o Ministério da Saúde encaminhou 64,5 milhões de doses da vacina aos estados, sendo 22,7 milhões para São Paulo, 12 milhões para o Rio de Janeiro, 12 milhões para Minas Gerais e 3,9 milhões para a Bahia. No esforço de imunizar a população foram investidos R$ 54 milhões.

Situação

Segundo a última informação da pasta sobre o boletim epidemiológico da doença, desde o dia 1° de julho a 15 de fevereiro, foram 407 casos de febre amarela confirmados em todo o Brasil. O número não leva em conta novos registros que podem ter sido feitos nesta semana em Minas Gerais, pois o estado ainda não repassou informações mais recentes.

Os últimos dados de Minas apontam 44 casos. Em São Paulo, foram 118 até hoje; no Rio, 68; e no Distrito Federal, 1. No mesmo período do ano anterior, foram 532 ocorrências.

Quanto aos óbitos, até agora foram 118, contra 166 no mesmo período de 2016-2017. “Nós temos tido menos casos e menos óbitos do que no ano passado. Isso demonstra que as medidas preventivas foram adequadas”, apontou Ricardo Barros, descartando possibilidade de epidemia neste momento. O ministro também reiterou que não há registro de febre amarela urbana.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Vacinação contra febre amarela na Zona Norte de São Paulo é interrompida

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.