Tamanho do texto

No norte de Londres, Hospital Whittington começou uma campanha para motivar os pacientes e melhorar quadro clínico deles ao longo de 70 dias

Proibição de pijamas, aplicada pela enfermeira Michelle Johnson integra campanha que tem como intuito motivar pacientes
Reprodução/Twitter
Proibição de pijamas, aplicada pela enfermeira Michelle Johnson integra campanha que tem como intuito motivar pacientes

Um hospital do Serviço Nacional de Saúde (NHS) proibiu pacientes de usarem pijamas durante o dia, na tentativa de ajudá-los a se curarem mais rapidamente. De acordo com o Camden New Journal , as pessoas internadas no Hospital Whittington, no norte de Londres, deverão usar roupas do cotidiano a partir desta semana, sendo permitido o uso da vestimenta de dormir somente no período noturno.

Leia também: Com doença rara, francês passa por transplantes de rosto e ganha nova identidade

A proibição do pijama, aplicada pela enfermeira chefe do hospital, Michelle Johnson, integra uma campanha do NHS, que tem como intuito estimular os pacientes e melhorar os quadros clínicos. Para Michelle, que assumiu o cargo no início deste ano, usar pijamas faz com que os pacientes queiram ficar na cama por mais tempo.

“Não é normal as pessoas passarem o dia inteiro de pijama em casa, então por que deveriam fazer isso no hospital? Acreditamos que quando você se veste adequadamente, desperta e se movimenta. Isso pode contribuir significativamente para a melhora deles”, expõe.

Leia tanbém: Dicas para o idoso se manter saudável durante as estações de baixa temperatura

Proibição do uso de pijamas

Johnson afirma que a nova regra, pertencente à iniciativa “Bloqueadores de Leito”, envolve a todos, desde os funcionários do hospital, até os familiares dos pacientes, que ficarão encarregados de levar roupas bonitas e limpas para eles todas as manhãs.

“Os pacientes precisam do apoio de seus familiares e amigos. Por isso, pensamos em uma maneira de envolvê-los nesse projeto. Com certeza conseguiremos auxiliar nesse processo de recuperação, e até mesmo acelerá-lo”.

Leia também: Mulher que sentia 'bola' no abdômen é diagnosticada com doença do rim flutuante

A apoiadora da iniciativa, professora Jane Cummings, conta que a campanha terá 70 dias, e que amigos e familiares também deverão atuar como maquiadores, cabelereiros e barbeiros. “O uso de pijamas reforça a indisposição e pode impedir a eficácia do tratamento. Um dos recursos mais valiosos que temos é o tempo, por isso, os animaremos e os vestiremos para que se sintam bem. O cuidado com os pacientes idosos será redobrado, já que precisam de ajuda para trocarem de roupa e tomarem banho. Tentaremos ao máximo trazer de volta o bem-estar e a motivação para eles”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.