Tamanho do texto

Apesar dos números favoráveis, ainda há preocupação com os dados que apontam menor prevenção de homens brasileiros com relação a doença

Novos testes para descobrir a aids foram aplicados no Brasil
Agência Brasil
Novos testes para descobrir a aids foram aplicados no Brasil


Dados do Ministério da Saúde divulgados nesta terça-feira (27) mostram uma redução de 16% dos casos e óbitos por aids no país nos últimos quatro anos. Segundo a pasta, fatores como a garantia do tratamento para todos, a melhora do diagnóstico, a ampliação do acesso à testagem e a redução do tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento contribuíram para a queda.

Leia também: OMS aponta que 25% dos adolescentes que vivem com HIV têm depressão

Os números revelam que, de 1980 a junho de 2018, foram identificados 926.742 casos de aids no Brasil – um registro anual de 40 mil novos casos. Em 2012, a taxa de detecção da doença era de 21,7 casos para cada 100 mil habitantes enquanto, em 2017, o índice era de 18,3 casos.

No mesmo período, a taxa de mortalidade por aids passou de 5,7 óbitos para cada 100 habitantes para 4,8 óbitos. O boletim também aponta redução significativa da transmissão vertical do HIV – quando o bebê é infectado durante a gestação – entre 2007 e 2017. A taxa caiu 43%, passando de 3,5 casos para cada 100 mil habitantes para 2 casos.

Homens se contaminam mais com aids

Homens se contaminam mais que mulheres com a aids
Adair Gomes/ Imprensa MG
Homens se contaminam mais que mulheres com a aids


Nem só boas notícias trazem o boletim do Ministério da Saúde . Os dados mostram que 73% das novas infecções por HIV no Brasil acontecem entre pessoas do sexo masculino , sendo que 70% dos casos é registrado entre homens que estão na faixa etária de 15 a 39 anos.

Leia também: Falta investimento para combater o HIV no mundo, dizem pesquisadores

A explicação, segundo médicos, é de que homens fazem um menor acompanhamento durante a fase adolescente, enquanto mulheres frequentam ginecologistas e, portanto, são melhores orientadas sobre a prevenção no ato sexual.

Vale salientar que a infecção pelo vírus HIV não se dá apenas através do ato sexual, mas também por transfusão de sangue ou uso de objetos infectados que tenham acesso a corrente sanguínea, como agulhas.

Autoteste pode auxiliar no combate à aids

Autoteste de HIV será distribuído em locais estratégicos pelo País
Reprodução/Agora é agora - SP
Autoteste de HIV será distribuído em locais estratégicos pelo País


O ministério anunciou que, a partir de janeiro de 2019, a rede pública de saúde passa a oferecer o autoteste de HIV para populações-chave e pessoas em uso de medicamento de pré-exposição ao HIV.

A previsão é que sejam distribuídas, ao todo, 400 mil unidades do teste da aids , inicialmente nas cidades de São Paulo, Santos, Piracicaba, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte e Manaus.

* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.