Tamanho do texto

Maioria dos casos novos surgiu em Nova York, explicou o porta-voz do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, Jason McDonald

vacinação
Marcelo Camargo/ABr
Especialistas em saúde dizem que o vírus do sarampo se espalhou entre crianças em idade escolar

O pior surto de sarampo nos Estados Unidos (EUA) em 25 anos chegou a Oklahoma, disseram autoridades federais de saúde nessa segunda-feira (20), quando relataram 41 novos casos em todo o país> Esse número eleva para 880 o total de pessoas infectadas neste ano.

Leia também: Ministro diz que baixa adesão à vacinação pode comprometer hospitais

Os centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) informaram que houve um aumento de 4,9% no número de casos de sarampo entre 10 e 17 de maio, parte de um surto que já atingiu 24 estados. A agência vem fornecendo atualizações semanais todas as segundas-feiras. O CDC disse haver um caso confirmado em Oklahoma.

A maioria dos casos novos surgiu em Nova York , explicou o porta-voz do CDC, Jason McDonald, sendo 21 na cidade de Nova York e nove no condado de Rockland.

Leia também: Distribuição de remédios no País está normalizada, diz ministério

Especialistas em saúde dizem que o vírus se espalhou entre crianças em idade escolar, cujos pais se recusaram a vaciná-las. Uma parcela minoritária de pais norte-americanos, alguns pertencentes a comunidades judias ultraortodoxas de Nova York, cita temores de que a vacina cause autismo, apesar de estudos científicos desmentirem essa informação.

Embora o vírus do sarampo tenha sido eliminado do país em 2000, o que significa que não está mais presente continuamente o ano todo, surtos ainda ocorrem devido a viajantes vindos de países onde o sarampo ainda é comum, explicaram os CDC.

Leia também: Drogas psicodélicas podem ajudar a tratar o alcoolismo