Tamanho do texto

Campanha vai até 16 de agosto com a meta de vacinar 4,4 milhões em 14 cidades do estado de São Paulo, entre 15 e 29 anos

pessoa sendo vacinada no braço arrow-options
shutterstock
Dos casos de Sarampo registrados até agora no Brasil, 82% dos casos foram confirmados no estado de São Paulo

Os números divulgados sobre o balanço do "Dia D" da campanha contra o Sarampo indicam que 30 mil pessoas foram vacinadas contra a doença na capital paulista, sendo 67 mil em 15 cidades da região metropolitana de São Paulo e 222,3 mil em todo do estado.

 LEIA MAIS: Cidades de São Paulo recebem "Dia D" de vacinação contra o sarampo

A Secretaria Estadual de Saúde tem como público-alvo os jovens entre 15 e 29 anos de idade, que são os que mais estão vulneráveis a contrair Sarampo . Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, quem estiver nessa faixa etária deve procurar a vacinação, mesmo se já tomou a vacina ou teve a doença .

A campanha de vacinação contra o Sarampo vai até o dia 16 de agosto e tem como meta vacinar 4,4 milhões de pessoas em 14 cidades do estado de São Paulo, incluindo a capital, onde está a maior parte dos registros da doença.

Os casos de Sarampo em São Paulo

seringa de vacinação arrow-options
Tomaz Silva/Agência Brasil
Campanha de vacinação contra o Sarampo abrange 14 cidades do estado de São Paulo até o dia 16 de agosto

Conforme o últmo balanço divulgado na última sexta-feira (19), dos 484 casos registrados no estado de São Paulo, 75% do total  (363) está na capital paulista. Depois vem Santos (23), seguida de Guarulhos (18), Santo André (17) e São Bernardo do Campo (12).

LEIA MAIS: Sarampo voltou? Especialistas tiram dúvidas sobre a doença

Até quinta-feira (17), o Ministério da Saúde havia confirmado 426 casos de Sarampo em sete estados brasileiros. Há outros 810 em investigação e 986 descartados. Em São Paulo está registrada a maior parte dos casos da doença no Brasil, com 82% do total.

Vale lembrar que o Sarampo tem como principais sintomas febre, manchas avermelhadas na peledo rosto e tosse persistente. E pode vir a evoluir com complicações que podem levar à morte. Portanto, para evitar a doença, vale seguir o calendário de vacinações. 

LEIA MAIS: Brasil perde status de país livre de sarampo após mais de 10 mil casos em um ano