Tamanho do texto

Os problemas na coluna e em outras partes do corpo causados pelo uso inadequado de mochilas podem ser resolvidos; especialistas explicam

Dirigir sem uma postura adequada  não é o único motivador de problemas na coluna. Andar com uma bolsa ou uma mochila da forma errada pode trazer diversas complicações para as suas costas e para os seus membros superiores, desde os ombros até os punhos.

Mulher carregando mala pesada inclinando o corpo para a frente arrow-options
shutterstock
Os problemas na coluna causados pelo uso incorreto de malas e bolsas podem ser revertidos, dependendo do caso

O principal erro nessa questão está relacionado ao peso da bolsa, como explica Márcio Schiefer, ortopedista e professor adjunto de Ortopedia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a respeito das causas dos  problemas na coluna e nos membros superiores relacionados ao uso dessas peças.

E, embora seja o principal, ele não é o único: existem outros fatores que aumentam o risco de problemas de postura , tendinites e desgaste nos discos da coluna. Dentre eles, segundo o ortopedista, estão o uso assimétrico das alças da mala, o hábito de inclinar o corpo e a cabeça para a frente e usar a mochila na posição errada.

Problemas na coluna e outras sequelas do uso de mochilas e bolsas

Identificar os problemas causados pelo uso incorreto da sua mochila não é difícil. Segundo o fisioterapeuta Cadu Ramos, quadros de dores na coluna e dores musculares nos membros superiores de um modo geral são bons indícios de que há algo de errado. E, na imagem abaixo, você poderá conferir quais são os problemas que podem estar lhe causando dor.

Para a sua sorte, no entanto, não é preciso ficar para sempre sofrendo com os problemas causados pela sua mala . Alguns deles podem ser revertidos, enquanto aqueles mais sérios podem ser tratados para não serem agravados.

Leia também: Sofre com dores nas costas? O problema pode ser maior que você imagina

Como resolver os problemas na coluna e os outros danos

Mulher praticando yoga em frente a uma janela arrow-options
shutterstock
Exercícios para fortalecer as costas (de yoga a treino de força) podem ajudar a amenizar os problemas na coluna

Se o seu problema for algo como dores musculares ou desvios na coluna, exercícios mais leves (como alongamentos, pilates e yoga) e tratamentos de correção dos problemas de postura podem ajudar,  segundo Cadu. Essas soluções, no entanto, não são capazes de reverter os problemas na coluna mais sérios, como o desgaste dos discos vertebrais

"Se o uso for crônico, por muitos anos, e isso já tiver determinado um desgaste nos discos, esse desgaste é irreversível", observa Schifer. Nesse caso, o melhor a se fazer é fortalecer a musculatura através dos exercícios físicos adequados, o que amenizará as dores na coluna e diminuirá a chance de agravar os desgastes.

Além disso, para evitar que sua saúde fique ainda mais prejudicada pelo uso frequente dessas peças, é importante corrigir a sua forma de usar a mala. Segundo Schifer, no caso das mochilas, é preciso:

  1. Manter as alças com o mesmo comprimento - nada de assimetria;
  2. Evitar peso exagerado;
  3. Não inclinar a cabeça ou o tronco para a frente;
  4. Manter a mochila mais ou menos no meio das costas - nem muito para cima, nem muito para baixo.

No caso das bolsas (e pastas também), por outro lado, Cadu afirma que o ideal para evitar os problemas na coluna é:

  1. Utilizar a bolsa na transversal - com a alça atravessando no ombro esquerdo e a bolsa do lado direito do corpo, por exemplo;
  2. Revezar os ombros na hora de carregar a bolsa;
  3. Não ficar com os braços dobrados "segurando" a alça para preservar os punhos e cotovelos;
  4. Usar modelos com alças mais grossas e curtas;
  5. Manter a coluna ereta e os braços relaxados;
  6. Evitar peso exagerado.

Leia também: Cuidado: uso do celular pode estar modificando a curvatura da sua coluna

Seguir essas orientações é o primeiro passo para evitar problemas na coluna e em outras partes do corpo causados pelas mochilas e bolsas. E se você já estiver sentindo os efeitos negativos do uso desses itens, o ideal é procurar um médico que possa ajudá-lo a diagnosticar qual o seu quadro e procurar o tratamento adequado.