Tamanho do texto

A pesquisa conduzida por cientistas de vários países concluiu que essa quantidade já aumenta o risco de doenças circulatórias até de morte

Que o refrigerante em excesso traz problemas à saúde não é novidade. Mas um novo estudo, publicado no periódico científico  JAMA International Medicine  concluiu que até mesmo doses menores da bebida, como dois copos por dia, já é o suficiente para aumentar os riscos de problemas de saúde - em especial no sistema circulatório - e até levar à morte.

Leia também: Especialista explica por que o refrigerante faz mal aos dentes

Homem fazendo sinal negativo enquanto segura um copo de refrigerante arrow-options
shutterstock
Se engana quem pensa que os riscos de tomar refrigerante afetam só as pessoas que bebem além da conta

Para chegar a este resultado, um grupo de cientistas analisou os dados de mais de 450 mil adultos em 10 países europeus. As informações, fornecidas pela European Prospective Investigation on Cancer and Nutrition (EPIC), indicaram que num intervalo médio de 16,4 anos ocorreram 41,6 mil mortes, a maior parte delas causada pelo consumo de refrigerante .

"Foi encontrada maior mortalidade por todas as causas entre os participantes que consumiram 2 ou mais copos por dia. Também foram observadas associações positivas entre bebidas adoçadas artificialmente e mortes por doenças circulatórias ", atestou o estudo. Já no caso dos "refris" adoçados com açúcar, a  causa mortis mais frequente era relacionada a doenças digestivas quando o consumo excedia um copo por dia.

Leia também: Consumo diário de refrigerante diet pode triplicar risco de demência ou derrame

Por que o refrigerante prejudica a saúde?

Segundo Aline Lamaita, cirurgiã vascular e angiologista membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e do American College of LifeStyle Medicine, o problema dos refrigerantes com adoçante artificial é o excesso de sódio, usado para mascarar o sabor do substituto do açúcar.

"O sódio é vilão porque ele contribui com o aumento da pressão arterial, que é um fator de risco para a doença arterosclerótica e outras doenças circulatórias", lembra a angiologista. Além disso, segundo ela, o sódio favorece a retenção de líquidos, deixando o sangue mais denso e provocando inchaço, o que acaba aumentando a pressão sobre os vasos sanguíneos.

Já nos refris que não substituem o açúcar por adoçante artificial, os riscos à saúde ficam por conta da obesidade e do diabetes mellitus. Fora esses dois problemas, segundo Aline, o açúcar também tem sido associado a aumentos no nível de colesterol ruim. 

Leia também: Veja como criar o hábito de beber mais água diariamente

Portanto, se você não consegue largar o refrigerante , talvez seja hora de repensar sua dieta e começar consumir bebidas mais saudáveis, mesmo que precise da ajuda de um nutricionista para se reeducar.