Um estudo publicado no periódico científico  European Heart Journal concluiu que os riscos de problemas cardiovasculares para quem toma remédios de hipertensão pode ser reduzido se o tratamento for feito à noite, ao invés de pela manhã.

Leia também: Conheça os principais indicativos da pressão alta

Tomar seus remédios para hipertensão antes de dormir pode ajudar a preservar o sistema cardiovascular
shutterstock
Tomar seus remédios para hipertensão antes de dormir pode ajudar a preservar o sistema cardiovascular

Os pesquisadores, que fazem parte do Proyecto Hygia, que consiste de uma rede de 40 centros de saúde da região da Galícia e são liderados por Ramón C. Hermida, diretor do Laboratório de Bioengenharia e Cronobiologia da Universidade de Vigo, acompanharam mais de 19 mil pacientes com hipertensão por uma média de mais de 6 anos.

Ao todo, cerca de 10,6 mil homens e 8,4 mil mulheres com 18 anos ou mais que haviam sido diagnosticados clinicamente com pressão alta foram submetidos a uma rotina de atividade durante o dia e descanso durante a noite.

Leia também: De cansaço até Alzheimer, veja o que a falta de sono pode fazer com você

Afinal, tomar o remédio para hipertensão à noite realmente ajuda?

Os riscos de morrer devido problemas cardiovasculares foi reduzido em 45% para quem tomava os remédios à noite
shutterstock
Os riscos de morrer devido problemas cardiovasculares foi reduzido em 45% para quem tomava os remédios à noite

Segundo o  Science Daily , portal dedicado a notícias sobre pesquisas científicas, os pacientes foram separados aleatoriamente em dois grupos. Um deles tomaria o remédio de pressão alta ao amanhecer, enquanto o outro tomaria a medicação antes de dormir.

Ao menos uma vez por ano, a pressão dos pacientes era medida num ambulatório ao longo de 48 horas. Para a análise dos resultados, eles levaram em conta fatores que poderiam influenciá-los, como idade, gênero, presença de diabetes tipo 2, doenças renais, tabagismo e níveis de colesterol.

Você viu?

Segundo o portal, os pesquisadores descobriram que o risco de morrer por problemas cardiovasculares como infartos, insuficiência cardíaca ou derrames nos pacientes que tomavam o remédio antes de dormir havia apresentado uma queda de 45%.

Quando separaram os resultados de acordo com os problemas cardiovasculares, eles tiveram descobertas ainda mais reveladoras. O risco de falecimento por doenças cardíacas ou venosas apresentou redução de 66%, enquanto o de infarto do miocárdio caiu em 44%.

A necessidade de desbloquear artérias entupidas também foi reduzida em 40%, e as chances de sofrer com insuficiência cardíaca caíram em 42%. Por fim, os riscos de ter um derrame caíram quase pela metade, chegando a uma redução de 49%.

Comentando sobre os resultados do estudo ao  Science Daily , Ramón Hermida lembrou que as orientações para o tratamento de hipertensão não abordam qual o período mais adequado para tomar o remédio de pressão alta, embora a ingestão pela manhã seja a mais recomendada pelos médicos, que visam alcançar uma redução dos níveis de pressão sanguínea nesse período.

Leia também: Do cigarro ao narguilé, entenda os riscos do tabagismo à saúde

"Contudo, o Proyecto Hygia já relatou que a pressão sistólica quando a pessoa está dormindo é o indicador mais significativo e independente dos riscos de doenças cardiovasculares, independentemente das medições da pressão sanguínea feitas enquanto se está acordado ou durante uma consulta", continuou o pesquisador da Universidade de Vigo.

Por fim, ele lembrou que não há nenhum estudo que comprove a eficácia do tratamento contra hipertensão pela manhã para reduzir os riscos de doenças circulatórias e cardíacas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários