pessoa tossindo
shutterstock
Coronavírus já atingiu mais de 800 pessoas

Estudo da Universidade de Pequim e da Universidade de Bioengenharia de Wuhan, na China, aponta que o novo coronavírus pode ter origem em cobras. Publicado no Jornal of Medical Virology, o material aponta que os animais silvestres são reservatório do vírus.

Leia também: Dois casos de coronavírus são confirmados na França

Acredita-se que a primeira infecção do novo coronavírus aconteceu após o contato com carne de cobras no mercado de frutus do mar da cidade Huanan, na China. Segundo o estudo, os primeiros pacientes infectados tiveram contato com carne de animais silvestres vendida no estabelecimento.

“Muitos pacientes foram potencialmente expostos a animais silvestres no mercado atacadista de frutos do mar de Huanan, onde também eram vendidos aves, cobras, morcegos e outros animais silvestres”, indica o estudo.

Leia também: Número de infectados por coronavírus chega a 830 na China

O estudo ainda sugere uma possível zoonose. “O surto de pneumonia viral em Wuhan está associado ao histórico de exposição ao reservatório de vírus no mercado atacadista de frutos do mar de Huanan. O mercado de frutos do mar também vendia animais vivos, como cobras, marmotas, morcegos, pássaros, sapatos, ouriços e coelhos”.

    Veja Também

      Mostrar mais